Publicidade
Cotidiano
CORPO E MENTE

Projeto ensina a pensar leve e emagrecer de forma saudável

Projeto criado por psicóloga ajuda pessoas a manterem o foco em busca do emagrecimento saudável 05/02/2017 às 01:27
Show emagre a
A forma de pensar é decisivo para quem quer emagrecer
Lídia Ferreira Manaus (AM)

A fome, as escolhas do quê e quanto comer, a intensidade do exercício. A sensação e a decisão é dele, o cérebro. Quer emagrecer? Então, comece pela cabeça.

É a forma de pensar a responsável por eliminar o temido efeito sanfona – emagrecer e engordar. A prática é comum entre os brasileiros - de cada 10 pessoas que perdem peso com dietas, quatro recuperam os quilos novamente. Entre os que fazem a cirurgia bariátrica o índice também é alto – metade dos pacientes voltam a engordar e, entre eles, 5% voltar a ter os mesmos números da balança de antes da redução de estômago. “É como se a nossa mente se programasse, tivesse alguns padrões de pensamento para que a gente se sabotasse neste sentido. Então a gente colocar na cabeça que tudo é muito difícil, que eu não tenho tempo, por exemplo. São esses pensamentos que fazem que a gente continue na zona de conforto”, explica a psicóloga Luciana Mendes.

De acordo com ela, o primeiro passo e o mais “firme” para o resultado esperado é de fator interno, ou seja, fatores externos fazer dieta, fazer para academia e ser acompanhada por um profissional. “Tudo isso só vai funcionar se a pessoa se determinar e trabalhar todos esses pensamentos sabotadores. Não é tão simples como fechar a boca e fazer exercício”, explica.

Outro ponto, de acordo com a psicóloga, é trabalhar a relação da alimentação com as emoções, ou seja, eliminar o “descontar na comida” aquele estresse, frustração, ansiedade, entre outros sentimentos. “Faz parte da conduta do ser humano utilizar a comida como válvula de escape, pois a comida gera muito prazer. É preciso trocar isso por novos hábitos prazerosos”.

Ação
Somente depois de um acompanhamento psicológico que a médica Lilian Guimarães conseguiu eliminar 12 os quilos que ganhou na primeira gravidez, há quase cinco anos. “Minha primeira gravidez foi há três anos e, depois dela, não voltei ao meu peso anterior. Já na segunda, comecei a fazer parte do projeto logo após o resguardo. Eliminei 12 kg e o bebê só tem oito meses”, conta. O projeto que ela se refere é o Pense Magro e Seja Leve”, da psicóloga Luciana. Nele, é formado grupo de 10 pessoas que são monitoradas pela profissional durante 12 meses. A metodologia consiste em um grupo motivacional pelo bate papo whataspp, onde a psicóloga passa exercícios para mudar os padrões de pensamento e textos. Além disso, há um encontro semanal no consultório. “Pessoalmente trabalhamos de forma mais terapêuticas as questões emocionais”, explica Luciana. “Dieta remete a prazo, a tempo, a um período. Não é isso. São mudanças para a vida toda”, completa.

Para Lilian, a principal vantagem é conseguir manter o peso sem tantas restrições. “Teve as festas de fim de ano e eu conseguir ter prazer em comer sem exagerar. Até ganhei um quilo, mas já eliminei. Eu mudei e sem deixar de comer o que gosto. Se vou numa festa como dois brigadeiros, antes comia 10. Tenho prazer no exercício, mudei realmente”.

Publicidade
Publicidade