Publicidade
Cotidiano
CONFLITO

Dupla é presa por saquear prédio do Ibama durante conflito em Humaitá

Equipamentos avaliados em R$ 30 mil foram levados pela dupla durante a ação de garimpeiros que resultou no incêndio das sedes do Ibama e do ICMBio no município 29/10/2017 às 10:06
Show dupla
Foto: Divulgação
Rafael Seixas e Álik Menezes Manaus (AM)

Dois homens identificados como Wandenildo Magalhães de Azevedo, 25, e Matheus Eduardo Pereira Coutinho, 21, foram presos na noite de sábado (28) por terem saqueado o prédio do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) em Humaitá, distante 590 quilômetros em linha reta de Manaus, durante protesto de garimpeiros que resultou no incêndio das sedes do Ibama e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) no município.

Com eles foram encontradas 31 motosserras, 100 correntes para motosserras, entre outros equipamentos avaliados em R$ 30 mil, furtados durante tumulto na última sexta-feira (27).

De acordo com a soldado Jackeline Flores, do 4º Batalhão de Polícia Militar de Humaitá (BPM), a dupla foi identificada por meio de vídeos compartilhadas em grupos de WhatsApp em que aparecem os materiais furtados sendo colocados no carro de Vandernildo.

"Por meio dos vídeos, conseguimos identificar o carro e então o próprio dono do veículo, o Wandenildo, confirmou o furto e nos levou até a casa de Matheus, onde estava o material", contou Jackeline.

Entenda o caso

Um grupo de garimpeiros ateou fogo, na tarde da última sexta-feira (27), nos prédios e nos carros do Ibama e do ICMBio, situados em Humaitá. A motivação, segundo o subcomandante geral da Polícia Militar, coronel Álvaro Cavalcante, foi a destruição de balsas e instrumentos de trabalho dos garimpeiros irregulares que atuam na região.

Governo manda reforço

Na manhã de sábado (28), o governador Amazonino Mendes o deslocamento de equipes da Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas), Casa Militar e Defesa Civil para Humaitá, onde ocorreu um conflito entre garimpeiros e agentes de órgãos federais no último dia 27. A comitiva, que seguiu viagem no fim da manhã, vai trabalhar na assistência às famílias desabrigadas com o incêndio de balsas e no levantamento de informações sobre o ocorrido.

Publicidade
Publicidade