Publicidade
Cotidiano
Notícias

Durante audiência em Ministério, presidente da Fieam cobra mais infraestrutura na Amazônia

Antonio Silva participou de audiência junto com representantes Ação Pró-Amazonas. Na audiência, Armando Monteiro Neto disse que a região amazônica precisa de melhores canais para o escoamento de produção para o exterior.   26/02/2015 às 16:54
Show 1
O presidente da FIEAM, Antonio Silva, participou de audiência com o ministro do MDIC na última quarta-feira (25).
ACRITICA.COM Manaus (AM)

O presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM), Antonio Silva, participou, na última quarta-feira (25), em Brasília, de audiência com o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro Neto, para tratar, entre outros assuntos, de logística e infraestrutura na região amazônica, responsáveis pelos principais gargalos no desenvolvimento regional. Esses dois temas foram apontados pelo ministro como essenciais para uma maior integração da Amazônia com a economia nacional.

Também presidente da Ação Pró-Amazônia, organização que congrega os presidentes de federações das indústrias dos Estados da Amazônia Legal, ele liderou o grupo formado pelas federações dos Estados do Pará, Mato Grosso, Acre, Rondônia, Roraima, Maranhão e Tocantins. Para Silva, a chegada de Monteiro Neto ao MDIC tem um significado especial para o segmento industrial, do qual foi representante por dois mandatos à frente da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e pela esperança de melhorar a relação do governo com os setores produtivos.

Aos representantes da Ação Pró-Amazonas, Armando Monteiro reconheceu que a região precisa de melhores canais para escoamento da produção para o exterior, especialmente para a América do Sul. Ele lembrou que o Plano Nacional de Exportação, que está sendo elaborado pelo governo federal, levará em conta o potencial de crescimento do comércio nestes estados. “Teremos uma política comercial ativa e pragmática, focada em melhorar o acesso dos produtos brasileiros e em aproveitar as oportunidades comerciais nos mercados internacionais”, disse.

Outro tema tratado no encontro foi à possibilidade de impulsionar o desenvolvimento regional por meio da criação de Zonas de Processamento de Exportações (ZPEs). O MDIC abriga uma Secretaria-Executiva para tratar do tema e ficou acertada uma reunião técnica com os representantes que articulam a Ação Pró-Amazônia, nas federações industriais ali representadas.

*Com informações da assessoria de imprensa


Publicidade
Publicidade