Publicidade
Cotidiano
BAIXARIA

Durante audiência pública, Caiado chama ministro Braga de 'safado' e 'bandido'

Senador se irritou ao fazer um questionamento ao ministro de Minas e Energia durante audiência no Congresso Nacional e se sentir ignorado. Ele ainda se aproximou de Braga e chamou para brigar do lado de fora da sala 29/10/2015 às 13:56 - Atualizado em 16/12/2015 às 13:42
Show wb mudancasclimaticas 20151029 2 850x565
Ministro não se levantou da cadeira e o senador foi contido pelos demais parlamentares presentes na ocasião (Waldemir Barreto/Agência Senado)
ACRITICA.COM

O ministro de Minas e Energia Eduardo Braga (PMDB-AM) e Ronaldo Caiado, senador por Góias e líder do DEM na Casa, precisaram ser contidos por colegas parlamentares após discussão feroz que travaram em audiência pública na Comissão Mista de Mudanças Climáticas do Congresso Nacional, nesta quinta-feira (29). 

Aos gritos de "safado" e "bandido" de um para o outro, o senador chegou a chamar o ministro para a briga do fora do local onde acontecia a reunião. 

De acordo com o jornal Estado de São Paulo, tudo começou depois que Caiado perguntou ao ministro sobre a renovação das concessões das distribuidoras e os planos de venda da Celg Distribuidora pela Eletrobrás, quando chamou a atenção de Braga para que ouvisse a pergunta. 

O ministro ainda tentou dizer que estava ouvindo o senador e também pediu desculpas por ter se virado de lado, mas Caiado levantou-se e foi em direção à mesa dizendo que estava sendo desrespeitado.

"Vossa Excelência deveria ficar calmo, está muito nervoso. Vossa Excelência está desequilibrado", disse Braga, enquanto Caiado o chamava de "bandido" e "safado". "Safado é Vossa Excelência, me respeite. Bandido é você", completou o ministro. Caiado ainda chegou a chamar Braga para a briga, dizendo que queria resolver a questão.

O ministro não se levantou da cadeira e o senador foi contido pelos demais parlamentares presentes na ocasião. Ainda segundo o Estadão, após a saída do senador goiano, senadores que presenciaram a cena repudiaram a "atitude destemperada" de Caiado. O presidente da comissão, senador Fernando Bezerra (PSB-PE), afirmou que relatará as atitudes à Mesa Diretora do Senado.

Eduardo Braga disse, logo depois, que "tomará as medidas judiciais cabíveis" contra o senador. "Esse senador mal caráter agiu de forma intencional para agredir e denegrir sem nenhuma justificativa uma autoridade pública que veio ao Congresso cumprir seu papel institucional", disse o ministro ao Estadão. 

O ministro acredita que o destempero de Caiado tem a ver com a privatização da Celg Distribuidora. Braga afirmou que a companhia tem prejuízo da ordem de R$ 1,1 bilhão por ano, além de um grande desequilíbrio financeiro de sua operação. 

"A Celg está em um Estado emergente com grande interesse do capital privado em resolver os problemas de oferta de energia. Soube que o Caiado era contra a privatização da Celg e as medidas para sanear a empresa e liguei para ele. Para a minha surpresa, o senador me disse que essa era uma questão da política goiana e afirmou que iria marcar posição", relatou Braga.

Publicidade
Publicidade