Publicidade
Cotidiano
Notícias

Durante ‘brincadeira de amigos’, lutador de MMA mata outro no município de Novo Aripuanã

“Léo Campeão” foi atingido por um tiro no tórax de forma acidental pelo amigo e também lutador de MMA Euleson. Entretanto outras motivações para o crime são consideradas pela polícia, como inveja, vingança e tráfico de drogas 18/11/2013 às 18:15
Show 1
A informação de que o homicídio teria sido motivado por uma dívida no tráfico de drogas também não foi descartada pela polícia
VINICIUS LEAL Manaus (AM)

O lutador de Artes Marciais Mistas (MMA, em inglês) Leonardo Ribeiro de Almeida, 20, conhecido como “Léo Campeão”, foi morto com um tiro de arma de fogo supostamente disparado pelo próprio amigo e também lutador de MMA, Euleson Gomes, por volta das 3h deste domingo (17), em Novo Aripuanã, município distante 225 quilômetros a sul de Manaus. Euleson está sendo procurado pela polícia.

Segundo policiais da 73ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), a vítima foi atingida no lado direito do tórax por um tiro disparado, a princípio, de forma acidental “durante uma brincadeira” na casa de um amigo. A informação de que o homicídio teria sido motivado por uma dívida no tráfico de drogas também não foi descartada pelo chefe de polícia da 73ª DIP, Sidney Barreto.

“Segundo testemunhas, a vítima e amigos retornavam de uma festa, onde consumiram bebidas alcoólicas. Em seguida, foram para a casa de um amigo e iniciaram uma brincadeira que resultou no disparo que atingiu Leonardo”, disse Barreto. O crime ocorreu em uma casa localizada na rua Sebastiana de Melo, bairro Japiim, no município.

Conforme o chefe de polícia, o lutador Euleson ainda teria prestado socorro ao amigo. Leonardo foi encaminhado ao hospital da cidade, mas não resistiu ao ferimento e veio a óbito. “Seria prematuro afirmar algum envolvimento com drogas. A princípio se trata de um acidente. Descobrimos que eles eram muito amigos e lutavam juntos na mesma academia”, declarou Barreto.

Outros motivos possíveis

Outra suposta causa do crime, um sentimento de inveja ou vingança relacionada à disputa nas lutas de MMA entre Leonardo e Euleson, foi eliminada pela polícia.

“Descartamos em 60% esse motivo. Não dá pra taxar se foi uma emboscada. Eles eram amigos”, reforçou o chefe de polícia. Segundo ele, o lutador Euleson responderá pelo crime de homicídio. “Quando a pessoa brinca com uma arma, ela assume o risco. A gente ainda vai qualificar qual será o tipo de homicídio”, acrescentou.

Segundo outras informações, Leonardo teria sido morto porque tinha uma dívida de drogas com a mãe de Euleson, uma mulher identificada até o momento como Graciane que já foi presa em Novo Aripuanã pelo crime de tráfico de entorpecentes.

Barreto espera encontrar novas pistas sobre a causa do crime após as oitivas. Até o momento, sete pessoas foram convocadas a prestar depoimento na delegacia a partir desta segunda-feira (18).

Campeonatos

Leonardo era natural de Manaus e estava morando há três anos em Novo Aripuanã, que é a cidade natal dos pais dele. No MMA, “Léo Campeão” já tinha vencido cinco lutas nos municípios de Borba, Manicoré e em Novo Aripuanã e tinha fechado um contrato com uma equipe de MMA de Cuririba (PR), local onde iria se apresentar entre os próximos meses dezembro e janeiro.

“Ele era muito brincalhão e respeitador. A comunidade toda gostava dele. Meu filho não fazia mal a ninguém, não se exibia. Ele falava com todo mundo”, disse o pai da vítima, Augustinho Corrêa, que descarta qualquer animosidade entre Leonardo e Euleson.

“Não caiu a fixa. O rapaz (Euleson) treinava com ele. Eram parceiros. Não dá para acreditar”, completa.

Arma de fogo

De acordo com Sidney Barreto, os investigadores da 73ª DIP continuam à procura do suposto autor do disparo, Euleson, e também da arma utilizada no crime, uma pistola.

“Dizem que eles estavam brincando, mas o pente (munição) ainda estava na pistola. Essa arma era do Euleson. Como essa arma chegou na mão dele, eu não sei”, declarou o pai da vítima.

Publicidade
Publicidade