Quarta-feira, 13 de Novembro de 2019
Notícias

Durante o mês de junho, Amazonas apresentou um déficit de 3.859 empregos

No Brasil, de acordo com o Caged, em junho, verificou-se uma redução de 111.199 postos de trabalho, equivalente ao declínio de 0,27% em relação ao estoque do mês anterior



1.gif Nos últimos doze meses, o recuo foi da ordem de 601.924 postos, representando uma variação negativa de 1,45%
18/07/2015 às 14:04

De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado ontem, o Amazonas apresentou um déficit de 3.859 empregos no mês de junho. Foram 12.317 admissões com carteira assinada, contra 16.176 desligamentos.

No Brasil, de acordo com o Caged, em junho, verificou-se uma redução de 111.199 postos de trabalho, equivalente ao declínio de 0,27% em relação ao estoque do mês anterior, resultado menor que o declínio ocorrido em maio da ordem de 115.599 empregos.



O saldo no mês de junho foi oriundo de 1.453.335 admissões e 1.564.534 desligamentos. No acumulado do ano, verificou-se declínio de 0,84%, correspondendo à perda de 345.417 postos de trabalho. Nos últimos doze meses, o recuo foi da ordem de 601.924 postos de trabalho, representando uma variação negativa de 1,45%.

Em termos setoriais, os dados revelam que dos oito setores de atividade econômica, apenas a Agricultura, por motivos sazonais, evidenciou desempenho positivo (+ 44.650 postos ou 2,83%).

Esse resultado foi superior ao registrado em maio (+28.362 postos) e junho do ano anterior (+40.818 postos). Dentre os demais setores os que registraram as maiores perdas de emprego foram: Indústria de Transformação (-64.228 postos ou - 0,79%), os Serviços (-39.130 postos ou -0,22%), o Comércio (-25.585 postos ou -0,28%) e a Construção Civil (-24.131 postos ou -0,82%).

O desempenho do setor da Indústria de Transformação (-64.228 postos ou -0,79%) originou-se da queda de todos os ramos. O desempenho do setor da Indústria de Transformação originou-se da queda de todos os ramos, com destaque para: Indústria Metalúrgica (-9.027 postos ou -1,25%), Indústria Mecânica (-8.841 postos ou -1,41%), Indústria de Material de Transporte (-8.822 postos ou -1,60%) e Indústria Têxtil (-8.386 postos ou -0,84%).

A elevação do emprego na Agricultura (+44.650 ou +2,83%), decorrente, em parte, da presença de fatores sazonais, foi proveniente principalmente do desempenho positivo das atividades ligadas ao Cultivo de Café (+20.930), às Atividades de apoio à Agricultura (+7.119) e às de Cultivo de Laranja (+4.371).



Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.