Quarta-feira, 20 de Novembro de 2019
Notícias

Economista da Fecomércio-AM contesta dados do IBGE

O economista da Federação do Comércio do Amazonas (Fecomércio), José Fernando, disse respeitar os dados do IBGE, mas não concordou com as ponderações do Instituto



1.jpg ‘Nosso comércio de varejo cresce, claro’, afirma José Fernando Pereira
14/06/2013 às 08:54

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta quinta-feira (13) dados relativos ao comércio varejista brasileiro no mês de abril. E os resultados não são muito animadores. A previsão de alta no ano que era de 5% no começo do ano, já diminuiu para 4,3%, de acordo com alguns especialistas. Para o Amazonas, o cenário traçado pelo IBGE é ainda mais preocupante. Segundo o Instituto, houve uma recuo no ritmo de crescimento da atividade comercial entre março e abril de 0,6%. O enfraquecimento do comércio, porém, é contestado por entidades locais. O economista da Federação do Comércio do Amazonas (Fecomércio), José Fernando, disse respeitar os dados do IBGE, mas não concordou com as ponderações do Instituto. Nesta entrevista, Fernando mostrou alguns dos seus argumentos e disse que o cenário para o comércio em Manaus tem tudo para ser melhor que o de 2012.

O senhor disse não concordar com o que diz o IBGE...



Respeito a opinião deles, mas não concordo. A Fecomércio faz pesquisas mensais junto aos empresários do varejo e o cenário é completamente diferente. Alguns segmentos aqui como o setor automotivo, o de materiais de construção e o de vestuário tem taxas de vendas que estão acima até da média nacional. É evidente que nosso comércio de varejo cresce. Basta ver a quantidade de supermercados espalhados pela cidade. Temos ainda dois shoppings centers de grande porte em construção, a serem inaugurados até o ano que vem.

E quais são os números mais atuais obtidos pela Fecomércio?

A média de crescimento apresentada a cada mês deste ano não foi inferior à 2,5%. Em relação ao ano passado, os dados chegam a 4% no momento em que comparamos os mesmos períodos.

Em que indicadores estes números podem ser embasados?

Todos os indicadores no Amazonas crescem. O consumo de energia é alto, as operadoras de telefonia celular não param de atender demandas. Tudo isto denota crescimento. E isso ainda deve melhorar no segundo semestre, que é mais dinâmico e reúne meses onde há bastante promoções. O comércio local tem uma alta taxa de empregos. E as vagas que estão disponíveis muitas vezes acabam não sendo preenchidas por falta de qualificação.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.