Publicidade
Cotidiano
Notícias

Eleição para novos conselheiros tutelares em Manaus é cancelada

Problemas diversos no decorrer do processo eleitoral, como troca de locais de votação na última hora, pouca capacitação de mesários e até sumiço de urnas levaram ao cancelamento do pleito. A expectativa é de que as correções sejam feitas pela Semasdh e uma nova votação seja realizada em um prazo de 30 dias 04/10/2015 às 19:27
Show 1
Problemas como longa espera, erros na atuação dos mesários, mudança de colégios eleitorais, foram alguns dos motivos para o cancelamento do pleito
Juliana Geraldo Manaus (AM)

Após muitos problemas e até suspeita de fraude, a eleição que deveria definir o nome dos 45 novos conselheiros tutelares de Manaus, foi anulada na tarde deste domingo, 4, poucas horas após sua realização.

A decisão foi comunicada pela presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), Gecilda Albano, e pela titular da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos (Semasdh), Maria Gorte Garcia, em coletiva à imprensa.

Entre as motivações para o cancelamento do pleito, foram destacadas falhas estruturais no processo e falta de alinhamento junto a outros órgãos como o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), que teria ocasionado confusão para localização dos eleitores nas listagens dos locais de votação.

"O que ocorreu foi um dimensionamento equivocado do pleito em relação ao número de eleitores da cidade. Precisaremos recorrer à outras instâncias dentro da Prefeitura de Manaus para corrigir as falhas e realizar uma nova votação respeitando a seriedade do assunto e os eleitores", destacou Gorete Garcia. 

Uma reunião com o colegiado da Semasdh está sendo realizada na noite deste domingo para oficilaizar a decisão. Apesar de ainda não haver uma definição, a titular da secretria, informou que a expectativa é de que a nova eleição seja realizada em um prazo de 30 dias.

"O dia dois de novembro é uma opção, mas ainda vamos definir", complementou.

O pleito atingiu cerca de 200 mil eleitores em Manaus e movimentou recursos da ordem de R$ 150 mil. Ainda conforme a secretária. Esse recurso deverá ser superior no segundo pleito, para garantir a estrutura adequada e o andamento correto do processo eleitoral.

Ao todo, 166 candidatos disputaram os cargos. Seriam eleitos 45 conselheiros titulares e 45 suplentes.

Publicidade
Publicidade