Terça-feira, 23 de Julho de 2019
Notícias

Eleições 2014: Dilma Rousseff é reeleita presidente em votação acirrada neste domingo (26)

Campanha mais surpreendente desde a redemocratização do país desafia previsões, mas confirma favoritismo da candidata do PT



1.jpg Candidata vence a disputa presidencial mais acirrada desde 1989
26/10/2014 às 20:03

Na disputa eleitoral mais intensa e acirrada em 25 anos de redemocratização do Brasil, a presidente Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (PT), atingiu 51,64% (54.473.480 milhões) de votos válidos (com 100% de apuração) e continua no posto mais alto do Brasil, assegurando a continuidade dos projetos da legenda, que desde 2002 governa o País.

O resultado das urnas neste domingo (26) mostra a força do partido junto à população, o qual, mesmo acossado por acusações de corrupção e problemas na economia, supera duas fortes candidaturas rivais, a de Marina Silva (PSB) no primeiro turno e Aécio Neves (PSDB), no segundo.

Aécio, do Partido da Social Democracia Brasleira (PSDB), atingiu 48,36% (51.023.465 milhões) de votos - Uma diferença de pouco mais de 3 milhões de votos entre os dois candidatos.

Em pronunciamento feito direto de sua base em Porto Alegre (RS), Dilma se mostrou aberta a lidar com as diferenças existentes em um país dividido. "Esta presidente está aberta ao diálogo e esse é meu primeiro compromisso neste segundo mandato", declarou.

Sob os brados de "Coração valente!" que seus correligionários entoavam, ela também enfatizou estar pronta para realizar o que o Brasil espera dela. "[Nessa campanha], a palavra mais falada foi mudança; o tema mais amplamente invocado foi reforma. Sei que estou sendo reconduzida à Presidência para fazer as grandes mudanças que a sociedade brasileira exige. [...] Estou pronta a responder essa convocação", disse a presidente reeleita.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.