Sexta-feira, 23 de Agosto de 2019
Notícias

Eleições 2014: Eduardo Braga e José Melo estreiam juntos o segundo turno no Amazonas

Contrariando as pesquisas de intenção de voto que davam a vitória de Eduardo Braga no primeiro turno, a eleição para o Governo do Amazonas será decidida no 2º turno entre o senador e José Melo



1.gif Braga e Melo encaram juntos o segundo turno no AM
06/10/2014 às 09:10

Com uma diferença de apenas 1.777 votos, a eleição no Amazonas vai ser decidida no segundo turno entre os candidatos Eduardo Braga (PMDB) e José Melo (Pros). O senador teve 708.868 votos, ou 43,15% do total, enquanto o governador registrou 707.091 votos, ou 43,04% do total. Os valores são referentes à apuração de 99,97% do total de votos registrados até o fechamento desta edição. É a primeira vez que a disputa ao Governo do Estado não é decidida no primeiro turno.

No local onde havia marcado a festa caso fosse eleito no primeiro turno, o Manaus Show Clube, Eduardo Braga deu o tom do discurso que deve adotar para a próxima fase da eleição. Fez críticas à campanha do do atual governador e disse que, somados, os votos que recebeu e os dos demais candidatos que não avançaram no pleito, representam cerca de 57% de eleitores insatisfeitos com a atual governo. “A maioria dos votos do Amazonas não aprova o governo que está aí”, afirmou.

Braga atribuiu ao uso das máquinas do Governo do Estado e da Prefeitura de Manaus a diferença entre as pesquisas que indicavam sua eleição em primeiro turno e o resultado final da votação. “Houve, claramente, crescimento do candidato Marcelo Ramos (PSB) na capital. Também houve crescimento do candidato do governo (Melo), mas pelo uso de uma máquina pública assustadora. Não foi apenas a candidatura dele que chamou a atenção no resultado de hoje. Há também a candidatura do deputado (Arthur) Bisneto, que nenhuma pesquisa alcançou a votação que ele acabou obtendo. Isso me leva a fazer uma análise de que tanto a máquina do Estado e da prefeitura, no dia de hoje (ontem) tiveram um papel preponderante no resultado”, disparou.

José Melo afirmou em entrevista coletiva no comitê de sua campanha que a estratégia para vencer no 2° turno será a mesma do 1°. “Foi uma estratégia vitoriosa, e apenas para lembrar: nós começamos com 1,5% da intenção dos votos e chegamos aonde chegamos. Portanto a nossa estratégia deu certo e agora é trabalhar, trabalhar e trabalhar. Não se vence sem isso. Quero dizer que sempre fizemos isso, trabalhamos, e vamos continuar fazendo. A diferença é a nossa humildade. E agora estamos renovados através desta resposta do povo do Amazonas, eu sabia. Eu sabia que o povo do Amazonas não iria negar a um servidor público que a vida toda se dedicou ao trabalho essa alegria que eu estou sentindo hoje”, disse otimista.

Com 67 anos de idade, Melo disse que enfrentará Braga com a “energia de um atleta”. “Vamos a luta, agora temos outra batalha para vencer, só que estamos entrando nessa outra batalha com o entusiasmo de um menino, com a energia de um atleta e com a certeza de que Deus e o povo do Amazonas vão fazer com que nós tenhamos a vitória”. disse Melo.

Campanha em Manaus será reavaliada

Eduardo Braga admitiu que são necessárias mudanças na campanha, levando em consideração que ficou em segundo lugar na capital com 37,89% dos votos, contra 40,39% de José Melo. Em Manaus, também se concentraram os votos do terceiro e quarto colocados na disputa, Marcelo Ramos e Chico Preto, respectivamente. Ele defendeu “uma leitura fria” do resultado do primeiro turno.

O senador disse que vai buscar apoio dos demais candidatos no segundo turno. No entanto, afirmou que “eleitor não tem cabresto”. “Vamos procurar (os candidatos derrotados), mas nós vamos buscar acima de tudo o eleitor, que demonstrou que quer mudança”, disse.

“Queremos dizer ao eleitor que nós somos a mudança viável. “O eleitor do interior mostrou que quer mudança. O da capital também, mas distribuiu os votos entre os demais candidatos”, completou Braga.

Governador pode buscar apoio do PSB

O candidato à reeleição José Melo sinalizou que deve hoje, após reunião com seus aliados, buscar o apoio para o 2° turno do terceiro candidato com melhor votação na disputa pelo governo, o deputado estadual Marcelo Ramos (PSB), que teve 179.757 votos, ou 10,94% do total.

“Quem não gostaria de ter um apoio tão valoroso como do Marcelo Ramos, do Serafim Corrêa, de todos? Agora é outra construção e iremos fazer isso juntos, eu, o senador Omar Aziz, o meu vice, Henrique Oliveira e o prefeito Artur Neto”, disse Melo.

Por telefone, Marcelo Ramos informou que irá, antes de decidir se apóia ou não um dos dois candidatos do 2° turno, conversar com Marina Silva. “Após isso vou começar a pensar em 2° turno, por que pra mim os dois candidatos são a mesma coisa”, avaliou.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.