Quarta-feira, 24 de Abril de 2019
publicidade
SIND_UEA.JPG
publicidade
publicidade

Docentes da uea

Nova gestão do Sindicato dos Docentes da UEA quer novas perspectivas

Os professores Alem dos Santos e Raimundo Barradas, presidente e vice, terão como desafio interiorizar a luta sindical


12/04/2017 às 11:29

Organizar estratégias de luta sindical sob novas perspectivas – com foco para a interiorização das ações, descentralizando da capital amazonense, será um dos principais desafios da nova diretoria executiva do Sindicato dos Docentes da Universidade do Estado do Amazonas (Sind-UEA).

Os professores Alem dos Santos e Raimundo Barradas, presidente e vice-presidente, respectivamente, foram eleitos ontem, em pleito realizado nas unidades da UEA da capital e interior do Amazonas, para o biênio 2017-2019, e serão empossados no próximo dia 17, data em que se comemora os 10 anos de fundação do Sind-UEA.

Para a professora Alem, que atua no Centro de Estudos Superiores de Parintins (CESP), os desafios serão muitos, sobretudo, no cenário que o País está vivendo, mas a luta será ainda maior para manter os direitos dos professores e conquistar novos benefícios mesmo em momento de crise e de reforma da previdência.

“Vamos lutar para colocar no Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos professores a insalubridade e o ticket alimentação, que hora temos e hora não temos. Também queremos interiorizar a luta sindical para que ela possa ser levada para todo o interior e juntos lutarmos pela melhoria de todos os professores”, disse Alem.

A chapa “Nenhum Direito a Menos”, presidida pelos professores Além dos Santos e Raimundo Barradas, foi a única registrada no processo eleitoral para o Sind-UEA. O pleito, que ocorreu durante todo o dia de ontem, foi considerado tranquilo pelo presidente da Comissão Eleitoral, Roberto Mubarac.

publicidade

Conforme ele, o resultado seria divulgado ainda ontem e hoje se tiver algum tipo de recurso à comissão eleitoral irá respondê-lo, não havendo, segunda-feira será a posse da chapa eleita.

Conquintas

Lutas importantes e conquistas estratégicas marcaram a trajetória do Sind-UEA nestes 10 anos, na avaliação da a atual presidente da entidade, Lucia Puga. Conforme ela, foram anos difíceis para a classe dos trabalhadores na educação, mas muito produtivos do ponto de vista do alcance das conquistas.  

Em 2007, por exemplo, o sindicato lutou pela realização dos primeiros concursos públicos para o cargo de professor da UEA; em 2011 batalhou pela criação do novo Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR); e em 2014 pleiteou a democratização da Universidade, com eleição para os cargos de Coordenador de Curso, Diretor de Escolas e Centros e de Reitor e Vice-Reitor.

A atual gestão também destacou a conquista do pagamento do adicional noturno e a regulamentação da Gratificação de Produtividade Acadêmica, além do fortalecimento da interiorização das ações do Sindicato, mantendo permanentes canais de diálogo com os professores dos centros de estudos superiores de Itacoatiara, Parintins, Tefé e Tabatinga.

Ainda durante esta gestão, o Sind-UEA realizou a instalação da sede do Sindicato, com contratação de secretário; a regularização fiscal da entidade;  negociação junto à Reitoria e ao Governo do Estado para o cumprimento do PCCR; campanha de filiação docente; assembleias e reuniões permanentes; mobilização da comunidade acadêmica e articulação com movimentos nacionais  relacionados a pautas mais amplas.

publicidade
publicidade
Médicos e estudantes de Medicina participam de cursos de capacitação da UEA
Cacique é primeiro Warao a iniciar processo de revalidação de diploma em Manaus
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.