Publicidade
Cotidiano
ALIADO

Em caminhada em SP, Haddad agradece apoio de Joaquim Barbosa

'Estou celebrando seu apoio porque ele é muito representativo dos riscos que o Brasil está correndo', afirmou Haddad, em seu último compromisso de campanha 27/10/2018 às 14:41
Show 000 1ad3i3 802ba431 0500 4f34 8e14 8fcdc85d9069
(Foto: AFP)
Camila Boehm e Heloisa Cristaldo - Repórteres da Agência Brasil

O candidato à Presidência da República pelo PT, Fernando Haddad, encerrou hoje (27) atos de campanha com uma caminhada pela comunidade de Heliópolis, em São Paulo. O petista agradeceu a manifestação de apoio de Joaquim Barbosa, ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), que nas redes sociais declarou seu voto em favor de Haddad.

"É um apoio muito significativo, porque ele [Barbosa] tem uma representação muito forte, é uma figura que representa valores com os quais eu compartilho. Estou celebrando seu apoio porque ele é muito representativo dos riscos que o Brasil está correndo", disse Haddad.

No Twitter, Joaquim Barbosa afirmou que: “Votar é fazer uma escolha racional. Eu, por exemplo, sopesei [equilibrar] os aspectos positivos e os negativos dos dois candidatos que restam na disputa. Pela primeira vez em 32 anos de exercício do direito de voto, um candidato me inspira medo. Por isso, votarei em Fernando Haddad”.

Democratas

Haddad disse que convidou “todos os democratas”, aqueles que defendem a democracia e o Estado de Direito, para sua campanha. "Sinto que o Bolsonaro é um grande risco institucional. O que o Joaquim Barbosa falou é o que todo mundo sabe e alguns têm medo de dizer. Infelizmente nem todo mundo tem a coragem de admitir o risco que ele [Bolsonaro] realmente representa para o país."

Com segurança à paisana reforçada e em companhia da mulher, Ana Estela Haddad, o candidato foi recebido por moradores da região, apoiadores, ativistas de movimentos populares e políticos do PT e do PSOL.

Haddad reiterou que pretende duplicar o contingente de agentes da Polícia Federal para reforçar o combate à criminalidade no país. O candidato voltou a criticar as propostas do adversário Jair Bolsonaro (PSL) para área de segurança pública.

"Armar a população só vai aumentar a violência, você imagina crianças e mulheres armadas e armados”, disse. “Só vai aumentar a violência”, acrescentou. “As propostas do meu adversário já foram testadas em outros países e o número de homicídios só fez aumentar."

A proposta do candidato do PT é reforçar o contingente tanto da Polícia Federal, como também das polícias nos estados e municípios. Segundo ele, a União assumir a responsabilidade de combater o crime organizado para que policias estaduais possam ajudar as comunidades a enfrentar o dia a dia da segurança pública.

Publicidade
Publicidade