Segunda-feira, 24 de Junho de 2019
Notícias

Em Iranduba e Boca do Acre, no Amazonas, homens são presos por agressão à companheira

No município da Região Metropolitana de Manaus, homem foi preso um mês e meio depois de espancar a pauladas a mulher, deixando-a com costelas e braço fraturados. Em Boca do Acre a situação foi além: assassino confesso da esposa, homem diz que traição teria sido o motivo



1.jpg Marcelo - que segue preso em Iranduba - estava convivendo há sete anos com a vítima
07/05/2015 às 16:39

Na manhã desta quarta-feira (6), policiais do 31° Distrito Integrado de Polícia (DIP), localizado em Iranduba, município da Região Metropolitana de Manaus, cumpriram mandado de prisão preventiva contra Marcelo do Nascimento Duarte, de 36 anos, no Ramal do Caldeirão, pelo crime de violência doméstica.

A vítima, Gizele Lima dos Santos, 27, convivia há sete anos com Marcelo e, no dia 21 de março de 2015, foi violentamente agredida com pauladas, as quais atingiram braços, rosto, costas e pernas, fraturando três costelas, o braço direito e várias escoriações pelo corpo.

No mesmo dia a vítima foi atendida na delegacia, mas a prisão preventiva foi representada e decretada pela segunda vara criminal de Iranduba, pela juíza Melissa Sanches. Marcelo do Nascimento Duarte permanece preso em Iranduba e à disposição da Justiça.

Prisão em Boca do Acre (AM)

O 61ª DIP, localizada no município de Boca do Acre (distante 1.028 quilômetros em linha reta de Manaus), prendeu na última terça-feira (5) José Maria Ribeiro da Silva, 30 anos, conhecido como “Bacurau”, na residência dele, situada na avenida BL13 do bairro Platô do Piquiá, no município. A ação contou com apoio de policiais militares.

De acordo com o delegado titular, Fábio Freitas, o homem foi preso após matar a companheira dele, Alcione Ferreira de Oliveira, 26, e tentar contra a vida de uma vizinha identificada como Francisca Édina Bezerra da Silva, 27, depois de uma discussão entre o homem e a companheira.

“Fomos acionados pela Polícia Militar logo após o crime ter sido cometido, por volta das 4h30. Quando chegamos ao local, encontramos José Maria dentro de casa ameaçando se matar. Diante das circunstâncias, entramos em negociação e, finalmente, às 6h da manhã conseguimos realizar a prisão dele em flagrante”, relatou a autoridade policial.


José, preso por agredir e matar a companheira

Ainda conforme o delegado, o motivo da briga seria um suposto caso amoroso entre a vítima e outro homem. Na ocasião, Alcione teria atingido “Bacurau” com um terçado nas costas, porém o golpe não deixou nenhuma lesão no corpo dele. Ao revidar, o homem atingiu a cabeça de Alcione com uma perna-manca e em seguida desferiu contra a mesma golpes de faca que atingiram o rosto, tórax e abdômen da mulher.

“No momento da briga, os filhos de Alcione, que têm 5, 7 e 9 anos, estavam na casa e presenciaram tudo. Após o crime, o homem ouviu Francisca, vizinha que mora próximo ao local do fato, falar que iria chamar a polícia, motivo pelo qual ele teria tentado contra a vida dela também”, informou o delegado.

A mulher foi transferida para um hospital na cidade de Rio Branco, no estado de Acre, onde passou por procedimentos cirúrgicos de emergência e continua internada. Na delegacia, os filhos de Alcione confirmaram a autoria do crime que vitimou a mãe deles.

“Na unidade policial, José Maria confessou ter matado Alcione e informou que já havia matado mais cinco pessoas. “Bacurau” já responde em liberdade por um crime de homicídio, ocorrido em julho de 2011. Na ocasião, a vítima foi a ex-companheira dele, Josefa Maria Noronha Barreto, na época com 48 anos”, disse o delegado do município.

Por este motivo, a autoridade policial irá representar pela conversão de prisão em flagrante por preventiva, usando como fundamentação a necessidade de resguardar a ordem pública no município, visto que o homem é considerado de alta periculosidade.

José Maria foi autuado em flagrante por homicídio tentado, além de  feminicídio, como previsto na Lei de nº 13.104/2015que estabelece como crime hediondo o homicídio de uma mulher em decorrência de violência doméstica ou em contexto de discriminação. A nova legislação altera o Artigo 121 do Código Penal Brasileiro, referente apenas ao crime de homicídio. Após os procedimentos cabíveis, ele permanecerá detido na carceragem da delegacia da cidade.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.