Publicidade
Cotidiano
POLÍTICAS PÚBLICAS

Em lançamento de livro, vice-governador eleito garante atenção para moradia no AM

Compromisso foi reafirmado pelo vice-governador eleito Carlos Almeida Filho, na noite desta quinta-feira (29), durante o lançamento do livro “Ocupações Irregulares Urbanas: análise das políticas públicas de moradia” 29/11/2018 às 21:23 - Atualizado em 29/11/2018 às 21:32
Show carlos 646d2e2a 62b2 4888 ad2c 2a12a885f7f7
Foto: Márcio Silva
acritica.com Manaus (AM)

Implantar políticas públicas para a moradia será uma das principais pautas do futuro governador Wilson Lima. O compromisso foi reafirmado pelo vice-governador eleito Carlos Almeida Filho, na noite desta quinta-feira (29), durante o lançamento do livro “Ocupações Irregulares Urbanas: análise das políticas públicas de moradia”, que é fruto da sua tese de mestrado. 

Desde 2015, como defensor e mestrando, Carlos Almeida teve firme atuação na causa e quer, como vice-governador, dar destaque à necessidade de desenvolver políticas públicas efetivas. “O livro traz a experiência no Amazonas e em outros estados. Essa pauta, é extremamente importante e faz parte da nossa proposta de governo. Faremos o enfrentamento de uma questão que vem sendo renegada ao longo dos anos”, destacou. 

O livro aborda o problema da ausência de políticas públicas de moradia e o reflexo que essa ausência causa, ou seja: a eclosão de ocupações urbanas irregulares, fenômeno brasileiro e até de alguns países, sobretudo da América Latina.

“Além de questões teóricas, analisei casos concretos aos quais tive acesso em função da minha atuação enquanto defensor público. No livro, aponto soluções práticas para o problema”, afirma Carlos Almeida.

O vice-governador também ressaltou a importância de caminhar ao lado da  Defensoria Pública do Estado para que o trabalho desenvolvido pelos colegas pelos colegas chegue à população que mais necessita.

“O ano de 2017 foi dramático para essa instituição. Nesse governo,  teremos como parâmetro o fortalecimento de uma das maiores promotoras de políticas públicas que é a Defensoria. Há um desejo forte de fazer esse trabalho e há uma reciprocidade muito grande entre mim e o governador que tende, com a devida responsabilidade, promover o crescimento não só da Defensoria mas de todas as instituições que promovam o acesso à Justiça e Cidadania”, ressaltou Carlos, que defendeu a tese de mestrado quando era candidato.

Publicidade
Publicidade