Quarta-feira, 14 de Abril de 2021
POSSE

Em solenidade virtual, Wellington José de Araújo é empossado presidente do TRE-AM

O novo presidente deve permanecer no cargo até maio de 2022



show_wellington_6A9C4988-23C8-42ED-B05D-68E8CE61E6B8.jpg
08/04/2021 às 15:05

Com solenidade realizada online em cumprimento às determinações da Organização Mundial de Saúde (OMS) para conter o avanço da Covid-19, o novo presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), Wellington José de Araújo, tomou posse, na manhã desta quinta-feira (8). A Sessão Plenária contou com a participação do Ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Mauro Campbell Marques, do Prefeito de Manaus, David Almeida.

Eleito no dia 30 de março pelo colegiado do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), Wellington José de Araújo permanecerá no cargo até 7 de maio de 2022, em cumprimento ao biênio atual.



Wellington José de Araújo é formado em Letras e Direito pela Universidade Federal do Amazonas e atua como magistrado estadual desde 1980. Passou pelas comarcas de Urucará, Parintins e Manaus e foi juiz titular na 3.ª e 6.ª Varas Criminais, na 1.ª Vara do Tribunal do Júri; Vara do Meio Ambiente; 2.ª Vara da Fazenda Pública Estadual; 8.ª e 18.ª Varas Cíveis e de Acidentes do Trabalho. Foi promovido a desembargador em 2010.

Wellington José de Araújo foi vice-presidente do TJAM, entre 2018/2020 e atuou como membro do TRE-AM e diretor do Fórum Ministro Henoch Reis. Foi membro da Comissão de Apoio aos Polos do Interior do Amazonas.

O Presidente empossado do TRE lembrou como era o trabalho para garantir o processo eleitoral no interior.

“Me lembro de como eram os trabalhos para realizar as eleições no interior do Estado. entre Maranhão e Japurá a única via de acesso era através de barco, e lembra muito bem que uma vez a embarcação apresentou problemas e tivemos uma eleição muito difícil naquele ano ponto no interior além de Juiz Eleitoral temos que entender também de matemática, estatística, geografia e qualquer outro assunto que as necessidades de mandar sem para realizarmos o processo eleitoral. Por muitas vezes temos que exercer poder de polícia para podermos dar prosseguimento ao processo eleitoral”, lembrou.

Wellington já estabeleceu metas prioritárias para seu mandato. “Dar prosseguimento às iniciadas nas cidades no interior, terminar de julgar as prestações de contas das eleições municipais, trilha os caminhos de  recuperação dos selos de qualidade tribunal e preparar o Amazonas para as eleições Gerais de 2022”, disse o presidente.

As fakenews também estão na mira do novo presidente

“Uma grande preocupação que teremos será o combate à disseminação de noticias falsas, que impedem a formação de uma consciência política sadia. A corte jamais se furtará de lutar, fiscalizando e punindo as fakenews que tão mal fazem para o desenvolvimento democrático. Quero retribuir para a sociedade tudo o que me tem sido proporcionado pela magistratura ao longo de todos esses anos de carreira. Reitero minha abertura para discussão e debate de de ideias para construir uma justiça cada vez mais plural, ladeado pelas OAB, Ministério Publico, servidores e demais órgãos tenho certeza que atingiremos o nosso objetivo de justiça”, ressaltou o presidente do TRE.

O Ministro do Superior Tribunal de Justiça, Mauro Campbell inicicou seu discurso prestando homenagens aos magistrados vítimas de Covid-19.

"Quero lembrar todos os amazonenses vitimados pelo Covid-19 e não há como não lembrar  Aristóteles Thury. Mas, é dia de festa para o povo amazonense que passa a ter na condução das eleições uma pessoa como o senhor. Com todas as nuancias e a  carga que passa a ter o processo eleitora. Estamos com uma probabilidade muito forte do sistema eleitoral. Eu falo da tentativa de adoção do voto impresso, que tramitam hoje no Congresso Nacional. E trará um componente a mais julgador para todos nós. Eu que ainda estarei no STE e vocês por aqui e que seremos responsáveis por tratar e lidar com mais esse componente nas eleições. Mas efetivamente a tradição do nosso tribunal e de consider muito bem as eleições, na nossa terra. E com certeza o desembargador Wellington ira desempenhar com brio e galhardia, retidão e competência. Faxendo sempre aqueilo que, repit nós magistrados temos que fazer, obedecer a lei e as constituições do estado e federal, já teremos trabalho suficiente para promover a paz social tão vindicada pela sociedade como um todo. Nós do judiciário somos os condutores, o fomentadores e geradores dessa paz social. Não podemos ser um nicho de discórdia diante de uma sociedade como temos agora. Temos que navegar e trabalhar no sentido de reunir a sociedade em torno de todos os ideais que todos nós trazemos de nossos lares", disse Mauro Campbell.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.