Terça-feira, 21 de Maio de 2019
Nova ameaça

Em vídeo divulgado na internet, jihadista diz que Estado Islâmico ‘rezará em Roma’

“Existe crise, mas, depois da crise, realizaremos nossas rezas em Roma, como prometeu o profeta”, disse o militante. Roma, para eles, é uma metáfora para a Igreja Católica



292423596-estado-islamico-bandeira.jpg
O novo vídeo foi divulgado na internet, segundo a Agência Ansa
02/09/2016 às 13:44

Os jihadistas do Estado Islâmico (EI) divulgaram um novo vídeo de propaganda na internet em que um militante diz que um dia o grupo irá “rezar em Roma”, segundo informações da Agência Ansa. “Existe crise, mas, depois da crise, realizaremos nossas rezas em Roma, como prometeu o profeta”, diz o militante Abdel Rahman al Libi, aos colegas no Iraque e na Síria antes de realizar um atentado suicida na Líbia.

“Não se preocupem pela união dos cruzados com os tiranos árabes contra vocês, Deus nos dará a vitória, somos uma nação unida e iremos impor a sharia - a lei islâmica - em todo o mundo”, acrescentou. Segundo o portal de notícias Alwasat, o agressor morreu em uma operação suicida contra um centro das forças líbias em Bengasi em 30 de julho, mas o vídeo teria sido publicado na internet apenas recentemente.

Em suas gravações, o grupo costuma utilizar Roma como uma metáfora para a Igreja Católica, já que a capital italiana abriga o Vaticano. No fim do ano passado, o Estado Islâmico já havia divulgado na Internet um vídeo que mostrava tanques de guerra avançando contra o Coliseu.

Atualmente, a capital da Itália recebe o Jubileu Extraordinário da Misericórdia, um dos maiores eventos do catolicismo nos últimos anos e que tem atraído milhões de peregrinos do mundo inteiro. No entanto, esse intenso fluxo de turistas elevou a preocupação sobre possíveis ataques jihadistas na cidade, já que a Igreja Católica é um dos principais alvos do Estado Islâmico.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.