Publicidade
Cotidiano
DESAPARECIDOS

Embarcação com passageiros naufraga no rio Madeira, perto de Nova Olinda do Norte

Barco de pequeno porte seguia viagem rumo a Borba. Polícia faz buscas por desaparecidos, incluindo crianças. 09/03/2017 às 14:15 - Atualizado em 13/03/2017 às 10:36
Show dslfkjldf
Foto: Divulgação
Vinicius Leal Manaus (AM)

Uma lancha com passageiros afundou no final da manhã desta quinta-feira (9), por volta das 12h30, no rio Madeira, nas proximidades do porto do município de Nova Olinda do Norte, a 135 quilômetros de Manaus. O Corpo de Bombeiros confirmou no início da noite de hoje que duas crianças permaneciam desaparecidas. Outros 19 pasageiros da embarcação foram resgatados e hospitalizados, totalizando 21 vítimas.

Segundo a Marinha do Brasil e a Polícia Militar, a lancha chamada Vó Mulata saiu da comunidade de Rosarinho, em Autazes, a 113 quilômetros de Manaus, faria parada em Nova Olinda do Norte, e seguiria viagem para Borba, a 151 quilômetros da capital, quando apresentou problemas e afundou. A comunidade do Rosarinho fica no final da rodovia estadual AM-254, que interliga a BR-139. As causas do acidente estão sendo investigadas.

Todos os 19 sobreviventes foram resgatados e encaminhados ao Hospital de Nova Olinda do Norte Dr. Galo Manoel Ibanes. O estado de saúde deles não foi confirmado. Entre os passageiros também havia indígenas, segundo informou Gilmar Assunção, coordenador da Fundação Nacional do Índio (Funai) em Nova Olinda. 

“A lancha saiu do porto de Rosarinho, em Autazes, faria parada em Nova Olinda e seguiria para Borba. No momento que chegou perto do porto apresentou um problema no motor, aí parou e saiu à deriva no rio. Depois passou por debaixo de uma balsa que estava no cais. Alguns conseguiram se salvar, outros não. E a população mesmo está indo atrás das vítimas, em pequenas embarcações. Mas aqui a correnteza é muito forte”, disse Gilmar Assunção.

Conforme a PM, a embarcação tombou e, em seguida, naufragou. “A lancha expresso perdeu a direção e tombou, vindo afundar, e por conta da correnteza do rio os tripulantes foram para baixo de uma balsa que estava parada no porto”, divulgou o órgão, em nota. “Existe a suspeita que o eixo de direção da lancha tenha quebrado e com a velocidade tenha acontecido o acidente”.

Além da PM e da Guarda Municipal de Nova Olinda do Norte, uma equipe do Corpo de Bombeiros foi enviada ao local para auxiliar nas buscas. A Marinha do Brasil também informou que autorizou o deslocamento da aeronave de serviço do 3º Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral com uma equipe médica embarcada para o esclarecimento da área.

O delegado Mauro Roberto Canele, titular da Delegacia de Nova Olinda do Norte, está a frente das investigações. “Ele não tem informação concreta para passar porque está em diligência, mas vamos reunir dados e divulgar”, divilgou a assessoria de imprensa da Polícia Civil. O piloto da lancha foi conduzido até a delegacia para prestar depoimento. Até a noite de hoje, a Polícia Civil não havia se pronunciado sobre as investigações.

Outros casos

Outros dois casos envolvendo embarcações foram registrados no Amazonas nesta quinta-feira (9). Em Itapiranga um menino de 3 anos desapareceu após cair de uma balsa no rio Uatumã. Em Caapiranga, três crianças desapareceram após uma canoa afundar no rio Manacapuru, próximo a comunidade Dominguinhos, sendo que duas crianças já foram encontradas.

Publicidade
Publicidade