Publicidade
Cotidiano
Notícias

Empresários de Manaus mostram que é possível ser bem sucedido administrando vários negócios

Mais do que empreender focando em uma única área, eles inovaram. Conheça aqui os casos de empresários que administram vários negócios ao mesmo tempo, sem perder o foco 01/11/2014 às 18:43
Show 1
A empresária Gisele Aricó comanda doze lojas de vestuário, entre moda adulta e infantil, em shoppings de Manaus; já Almerio Neto administra uma academia, campos de futebol society, duas lanchonetes e uma empresa de outdoors
Juliana Geraldo Manaus (AM)

Ser administrador do próprio negócio já configura um grande desafio, pois coloca à prova diferentes habilidades do empreendedor como disciplina, foco e gestão. Mas, para alguns empresários, administrar apenas um negócio não é suficiente. O desejo de expandir e se realizar em diferentes áreas têm concebido uma nova geração de empreendedores “multitarefas”.

Ao mesmo tempo, eles administram lojas, escritórios de comunicação e, em alguns casos, exercem mais de uma profissão. Em Manaus, a tendência também se confirma. Empresários atuantes no mercado manauara não se intimidam e mostram o que é preciso fazer para trabalhar em várias frentes, sem perder o foco.

A empresária Gisele Aricó, que hoje comanda doze lojas de diferentes franquias em shoppings de Manaus (entre elas, Hering, PUC e Clube Melissa), há sete anos deixou para trás a carreira de educadora física para investir em uma franquia de roupas masculinas.

“Decidi fechá-la, fui em busca de um novo negócio e, nesse período, conheci a franquia da Hering Store. Viajei para São Paulo, participei de algumas entrevistas e workshops para novos franqueados e, um ano depois, a primeira loja estava aberta. Acabei absorvendo outras marcas ligadas à franquia e desde 2009, abro, no mínimo, uma loja por ano”, conta.

Para Gisele, a rotina de quem administra vários negócios exige planejamento, controle e capacidade de se comunicar com a equipe. “Um dia por semana faço todos os pagamentos e no restante me divido entre os três shoppings onde estão as lojas. Todas têm sua própria gerente e converso com elas diariamente. Trabalhamos em conjunto, temos uma reunião mensal onde traçamos metas e avaliamos resultados”, ensina.

Foco e disciplina

Por sua vez, o empresário Almerio Neto, que hoje dirige quatro empreendimentos – a academia Atlética Atenas, três campos de futebol society, duas lanchonetes e uma empresa de outdoor – lembra que sempre teve vontade de expandir os negócios. “A partir do momento em que a primeira empresa estava com os processos bem definidos, vi que era hora de investir novamente”, relata.

Segundo o empresário, um dos grandes desafios é não perder o foco. “Devido à diversidade dos negócios, você precisa ter uma boa estratégia e manter o foco na execução. Outro grande desafio é encontrar as pessoas certas para os lugares certos, motivá-las, envolvê-las e buscar sempre aperfeiçoar suas habilidades e comportamentos”, enumera.

O empresário Fábio Gandra, 31, que desde os 16 anos tem o próprio negócio, também divide o tempo entre vários segmentos. Ele que, iniciou no setor de informática, migrou para a área de comunicação visual e, há um ano, agregou à sua atividade um triplo empreendimento no setor de bem estar.

“Eu gosto de praticar esportes, me alimentar bem e, por conta desta minha opção, vislumbrei no mercado de Manaus um déficit de empreendimentos na área. Então abri a loja de produtos naturais ‘Viva Melhor’, agreguei uma lanchonete com ingredientes naturais e estou finalizando um restaurante no mesmo segmento”, explica.

Para Fábio, o segredo está na gestão de pessoas. “É preciso ter uma boa comunicação, delegar as atividades e responsabilidades sempre que necessário, confiar na equipe. O resto é muita disciplina e gestão do tempo. Se o dia tivesse umas horas a mais, não seria ruim”, brinca.

É preciso cuidado antes de arriscar

Apesar de muitos empreendedores, em especial os jovens, conseguirem administrar com êxito seus múltiplos negócios, a consultora em recursos humanos, Elaine Jinkings, explica que este caminho não serve para todos. “Existem muitos administradores bons, mas que ao tentar abraçar mais de uma atividade, podem perder o foco e colocar tudo a perder. É preciso ter cuidado antes de arriscar”, alerta.

Segundo ela, quem escolhe o caminho da “multiadministração” são pessoas com forte perfil empreendedor, visão estratégica e capacidade aguçada de liderança. Esses empresários possuem ainda habilidades como excelente organização, disciplina, e boa capacidade de comunicação com seus funcionários. “Além disso, eles têm ousadia, a marca da geração Y – jovens nascidos entre meados dos anos 80 e anos 90. Enxergam oportunidades onde ninguém vê, e arriscam”, complementa.

De acordo com Eliane, um único negócio se torna vários porque o empreendedorismo permite a formação de uma network – rede de parceiros – forte que vai apresentando diversas oportunidades ao empresário, que visualiza uma boa oportunidade e a partir daí, inicia o processo de avaliar benefícios e ameaças.

Dicas

Segundo ela, o “truque” é o empreendedor perceber o momento certo de profissionalizar a gestão. “No momento em que os negócios passam a crescer numa proporção maior do que o planejado inicialmente vale a pena se cercar dos melhores profissionais. Eleger gerentes, supervisores, enfim, designar atividades. Caso o empreendedor acumule funções ou não se comunique com seus subordinados, os negócios podem literalmente desandar”, ressalta a consultora.

Publicidade
Publicidade