Quarta-feira, 17 de Julho de 2019
OPERAÇÃO

Empresários do ramo de combustíveis são presos durante operação da Polícia Civil

Objetivo é desarticular esquema de roubo de gasolina. Até o momento já foram apreendidos mais de 6 mil litros de materiais ilícitos



44.jpg A maioria dos alvos são donos de pontões que já tempo vinham praticando o crime (Foto: Reprodução Internet)
06/02/2018 às 07:19

Empresários do ramo de combustíveis foram presos nesta terça-feira (6), no Amazonas, durante uma operação deflagrada pela Polícia Civil com objetivo de desarticular um esquema de roubo de gasolina no Estado. A ação, desarticulada pela Delegacia Especializada em Roubos Furtos e Defraudações (Derfd), já conseguiu apreender até o momento mais de 6 mil litros de combustível roubados. 

De acordo com o delegado Adriano Félix, titular da Derfd, os policiais foram de helicóptero até o município de Manicoré, no interior do Estado, para cumprir mandados de prisões. A maioria dos alvos são donos de pontões que praticavam o crime. Conforme o delegado, mais pessoas deveriam ter sido presas, mas a Justiça indeferiu três pedidos de prisões. Após a apreensão do material, os policiais vão se encaminhar para a unidade policial em Manaus.

Maior desvio de combustíveis

Segundo o Sindicato das Empresas de Navegação Fluvial do Estado do Amazonas (Sindarma), a quadrilha investigada chegou a furtar 642 mil litros de gasolina de uma balsa atracada num terminal portuário de uma empresa que faz transporte combustíveis, na margem do rio Negro nas proximidades do Porto da Ceasa, na Zona Sul de Manaus. O esquema gerou prejuízo de cerca de R$ 2 milhões. 

Conforme o Sindarma, o produto foi levado de balsa e transportado em pequenas embarcações. A quadrilha furtou a carga antes que ela fosse transportada para Santarém e Itaituba, no Pará. Os desvios ocorreram em novembro de 2017, durante a madrugada, por três dias. O esquema, inclusive, contou com conivência de um vigilante da empresa de transporte aquaviário, que saia do local no momento que os criminosos agiam.

Polícia começou a investigar

De acordo com o Sindarma, o roubo foi percebido quando os trabalhadores da empresa de navegação abriram a balsa e detectaram que a carga estava incompleta. O proprietário da empresa procurou a Polícia Civil e registrou Boletim de Ocorrência. A partir de então, a Derfd iniciou investigações ainda no ano passado, inclusive monitorando os integrantes do esquema com escutas telefônicas autorizadas pela Justiça. O vigia da empresa confessou que recebeu R$ 1,5 mil para facilitar o furto da carga de combustíveis.

“As quadrilhas que furtam e roubam combustíveis nos rios da região têm atuado com frequência. A ação criminosa gera prejuízos para empresas e transportadoras, além de fomentar um comércio ilegal de combustíveis, que gera sonegação de impostos e outros tipos de crimes. A atuação da polícia em combater esse maior furto de combustível registrado no Amazonas é importante e inibirá a prática criminosa”, afirmou o presidente do Sindarma, Galdino Alencar Júnior.

*Com informações de assessoria de imprensa

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.