Domingo, 15 de Dezembro de 2019
Notícias

Empresas deverão fazer pagamento dos colaboradores nesta segunda-feira (07)

O Sinetram informa que o pagamento do adiantamento dos colaboradores, que estava previsto para o dia 5, será quitado em duas vezes



1.jpg A verba para o pagamento do adiantamento foi decorrente de mais um empréstimo financeiro realizado pelas concessionárias
07/12/2015 às 17:16

Nesta segunda-feira (07), todas as empresas de ônibus de Manaus rodaram com 70% da frota, conforme decisão judicial expedida na última sexta-feira (4). Um dos motivos da paralisação dos profissionais seria a questão salarial da categoria.  Atualmente, as dez empresas que atuam no transporte coletivo de Manaus possuem 1,4 mil ônibus. Com a liminar que garantia o direito de 70% de ônibus operando e por ser ponto facultativo, cerca de 980 carros estão nas ruas.

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) informa que o pagamento do adiantamento dos colaboradores, que estava previsto para o dia 5, será quitado em duas vezes. Nesta segunda-feira (7) os trabalhadores devem receber 30%, e os outros 30% na próxima quinta-feira (10), dia que está previsto o pagamento de uma das parcelas do subsídio, por parte da Prefeitura de Manaus. 



De acordo com o assessor jurídico do Sinetram, Fernando Borges, as empresas estão se esforçando para honrar o compromisso com seus colaboradores, mesmo com sete parcelas do subsídio atrasadas e mais R$ 6,5 milhões, referente aos dois dias de operação nas eleições de 2014. A verba para o pagamento do adiantamento foi decorrente de mais um empréstimo financeiro realizado pelas concessionárias. 

“As empresas estão há quatro meses operando sem receber o valor integral da tarifa, isso tem afetado o equilíbrio econômico financeiro delas. Os custos com diesel, salário, peças e mão de obra aumentaram em 49% desde 2011. Sem o subsídio, as empresas tem que recorrer a empréstimos para honrar seus compromissos”, destaca Borges.

Ainda de acordo com o assessor, as concessionárias estão aguardando o posicionamento da prefeitura quanto ao repasse das parcelas atrasadas do subsídio.

“Ele (subsídio) não é mesada e nem ajuda de custo, ele é o complemento da tarifa. Os R$ 0,15 que o usuário não paga é repassado pelo prefeitura. Então esperamos que isso seja resolvido o mais rápido possível, para que as empresas possam honrar seus compromissos em dia com os colaboradores”, finaliza.

*Com informações da assessoria de imprensa


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.