Sábado, 18 de Setembro de 2021
HOMENAGEM

Encantada, Norma Levy será luz entre as estrelas

Uma das damas mais importantes da sociedade amazonense, Norma é lembrada por amigos e admiradores que desfrutaram de seu brilho e companhia



show_1_B0C64482-1F60-4743-A9F9-E18D960A63FA.jpg Foto: Arquivo Pessoal
01/08/2021 às 21:54

Falar e homenagear Norma Demasi Levy pode até parecer difícil no primeiro momento. Afinal, são tantos atributos que ficamos com receio de pecar e esquecer algum. Uma das mulheres mais elegantes, cultas e chiques de nossa cidade, Norma era tida como uma das maiores damas da sociedade amazonense. Na última sexta-feira, dia 30, tivemos a infeliz notícia de que ela já não estava entre nós. 

Sabemos que a morte causa dor para aqueles que ficam, principalmente, os amigos, parentes e entes queridos. Mas Norma Levy era alegria, festa, paixão pela Páscoa, pelo Natal, pelas artes plásticas, literatura, antiguidades, gastronomia e pela arte de bem receber. Ela realmente sabia o significado da frase “vivere la vita”, que em português significa “viver a vida”. Não, ela não gostaria de tristeza e sim de boas lembranças de tudo que fez e deixou.           
 
Ela, que foi casada com Mirtyl Levy; mãe de Henry, Mirtyl Júnior e Fábio, Norma Levy era um baú de histórias. Muitos tiveram a oportunidade de sentar em sua varanda e experimentar uma de suas delícias, como as empadinhas da Chica, sua fiel escudeira; e desfrutar de suas conversas e lembranças de um outro tempo em Manaus ou provar do seu bolo de reis, clássico e delicioso, em que ela mesma produzia e distribuía para os amigos queridos.
 
A sociedade local perde muito do seu brilho e do seu glamour. Mas, sem dúvida, seus bolos e iguarias gastronômicas, sua decoração impecável realizada todos os anos de forma inédita na Páscoa e no Natal e que acabaram se tornando um evento anual; e sua inteligência, humildade e generosidade estarão registrados nas lembranças dos amigos especiais e de quem teve a oportunidade de desfrutar. E muitas dessas pessoas que ela tanto amou, inspirou e foi admirada deixam suas mensagens de amor e gratidão por sua existência.            

“Ela era uma pessoa muito querida e amada por toda a família Limongi Batista. Todos nós amávamos a sua maneira sincera, bem italiana, como dizia as coisas, seus comentários. Era uma pessoa inteligente, ligada em tudo. Adorava bater papo com ela no telefone. No segundo semestre de cada ano, já começava a se movimentar para fazer a decoração da sua casa. Primeiro viajava para Nova York com os filhos e lá já começava a se inspirar e trazer os enfeites (sempre lindos).  Depois ia para Belém, para o Sírio, ficava com os Demasi que moram lá e aproveitava para arrematar a decoração e as comidas MARAVILHOSAS que tinham na sua ceia. Ela recebia as pessoas na sua casa com um prazer, com um carinho e uma generosidade sem tamanho.  Mostrava toda a decoração e me dizia sempre: ‘A TV esteve aqui e o Jornal A CRÍTICA também’, e repetia o quanto os jornalistas tinham elogiado sua decoração.  Ficava muito feliz quando dizíamos: ‘É a casa com decoração de Natal mais bonita de Manaus’. E era mesmo! Essa Norminha querida e amada que vai ficar para sempre no meu coração. Vá com Deus (Ele quis assim, porque não é essa a nossa vontade aqui, tenho certeza), mas Ele quis e ninguém consegue explicar os desígnios de Deus. Todo meu carinho e amizade para Mirtyl, Fábio e Henry, que tenham forças para suportar essa dor” - Edith Limongi Batista

“Minha querida Norma Demasi Levy, grande amiga, mãe extremosa, família amada adotada há muitos anos no meu coração e na minha vida. Uma pessoa digna em gestos e palavras, generosa, justa, franca e muito respeitada por todos que a conheciam e tiveram o privilégio de privar de sua companhia. Uma rainha de luz e nobreza!  Estava muito confiante em sua recuperação quando falamos alegremente ao telefone. Ainda muito abalada com sua partida”.
Patrícia Amed
 
“Perdemos uma dama elegante, inteligente e erudita e símbolo de uma Manaus que se esvai. Sua presença entre nós era distinção. Encantada, será luz entre as estrelas”, Robério Braga
  
“Minha tia Norma era uma pessoa fundamental. Era o colo que acolhia a todos com sua sabedoria de vida e amor. Essencial na vida da família que ela construiu com o tio Mirtyl e na nossa família como um todo (Demasi, Limongi e Levy). Amava receber (e BEM) as pessoas, amava a decoração, reunir as pessoas. Era uma pessoa amorosa, atenciosa com todos. Era uma pessoa que amava AS PESSOAS: todas, sem distinção. Na família, sempre foi o elo que ligava a todos. Todas as reuniões familiares eram na casa dela e ela se chateava se um de nós faltasse. Gostava de saber como estavam todos os que moravam aqui, os de Belém, os do Sul, os de fora do Brasil e principalmente, amava suas raízes amazônicas, brasileiras e italianas. Sempre ligava para todos cheia de amor. Na minha vida, foi uma inspiração e um exemplo. Em dias maravilhosos na sua casa, aprendi o que sei de vida social e muito da vida em geral. Ela me ensinava com amor, sabedoria e paciência. Minha Madrinha de Crisma, fez meus quinze anos na casa dela, meu Chá de panela, me ajudou na organização total do meu Casamento e por fim me vesti lá, de noiva, antes de seguir para a Igreja. Tantas e tantas lembranças. Sou grata por cada minuto que Deus me deu ao lado dela. Seus ensinamentos continuarão vivos, perpétuos em nosso dia a dia vivendo o que aprendemos com ela. Sua presença, embora ausente fisicamente, estará sempre presente em nossos atos e corações”, Simone Quadros
 
“Norma Levy. A porta está se fechando para uma geração de ouro. Norma casou-se com Mirtyl Levy, amigo de infância de meu marido Erasmo. Naquele tempo Manaus era uma cidade pequena onde todos se conheciam. Quando não eram colegas de colégios, eram amigos das brincadeiras de rua ou dos encontros nas festas dos clubes.  Norma, uma mulher de todos os tempos. Soube conviver com todas as gerações. Suas amigas são de todas as idades. Ela sempre foi amada e festejada. Tenho certeza que agora, para ela, o céu é o limite”, Ursulita Alfaia
  
“Essa flor chamada Norma será sempre cultivada no meu jardim, descansa em paz meu amor!  Meus olhos não poderão mais ver teu cabelo de fogo, mas minhas fotos sempre lembrarão de você, Norma Demasi Levy”, Ana Cláudia Jatahy
  
“Lady Norma Demasi Levy foi a joia mais preciosa e raríssima que existiu neste planeta. Obrigada pelo carinho - a mais bela pérola da qual tive o privilégio de pertencer ao rol de amizade”, Etelvina Andrade
  
“Descanse em paz, prima querida. Norma era doce, alegre, positiva, agregadora. Era dotada de dois enormes talentos natos: fazer amigos e a culinária imbatível, características de pessoas com alma leve e imensa. Recebia com carinho e preparava comidas por imenso prazer. Fazia questão de reunir amigos e parentes em datas comemorativas, celebrando a vida e a união. Que Deus conforte meus primos Henry, Mirtyl e Fábio, e todos os Demasi, neste momento tão difícil e doloroso. Só lamento não ter aqui uma foto com ela, mas fiz questão de prestar-lhe uma homenagem sincera e verdadeira”, Claudio José Limongi Batista




Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.