Publicidade
Cotidiano
Notícias

Ensino da dança entre ribeirinhos do Amazonas é destaque em livro

Pesquisa avaliou 30 municípios e constitui o livro com relatos de experiências vivenciadas entre alunos e professores do Proformar nas cidades 19/12/2015 às 15:52
Show 1
Aulas de dança em comunidades ribeirinhas inspirou mote do livro
ACRITICA.COM ---

Unir cultura e improvisação com a experiência de aulas de dança ministradas para professores de municípios do interior do estado por meio do Programa de Formação de Professores (Proformar). A professora do curso de Dança da Escola Superior de Artes e Turismo (Esat), Lia Sampaio, produziu o livro “A dança na escuta do corpo do ribeirinho: o Proformar valorizando os profissionais da educação na Amazônia” com esses relatos.

A publicação é resultado da dissertação de mestrado defendida pela professora na Universidade Federal da Bahia (Ufba). A pesquisa para a elaboração do livro avaliou 30 municípios, com um apanhado de relatos com experiências de ribeirinhos do interior do Amazonas durante aulas de dança.

“Participei desde a implantação do Proformar e vi a integração da dança dentro de uma atividade de formação muito bem estruturada. Resolvi começar a pesquisar como essa dança chegou aos municípios até por meio da televisão. Há muito tempo já trabalho neste projeto de escute seu corpo”, destacou.

O lançamento do livro “A dança na escuta do corpo do ribeirinho”, acontecerá no dia 18 de dezembro, às 18h, no Instituto Amazônia, localizado na rua Bernardo Ramos, 145, bairro Centro.

Sinopse

“A dança na escuta do corpo do ribeirinho: o Proformar valorizando os profissionais da educação na Amazônia” conta um processo que proporcionou novas perspectivas de aprendizado das falas do corpo, contextualizando um discurso próprio através da dança que se utiliza de uma engenharia de abordagem da ciência e tecnologia social.

O texto debate a dança como protagonista contribuindo para alimentar a rede que estabelece relações sociais entre o sujeito/ator e a cultura do lugar, numa mediação pedagógica ligada a uma central interativa de um sistema mediado pela TV. O desafio maior é que, os partícipes não se encontravam no mesmo espaço e o processo se deu em diferentes lugares da realidade amazônica.

Esse momento mágico e físico, sem olhos para o mesmo ambiente, possibilitou que se trabalhasse o imaginário e se estabelecessem relações em dimensões extraordinárias diretas entre dança e tecnologia.

Sobre o Proformar

A implantação do Proformar veio para atender à nova Lei de Diretrizes e Bases (LDB) que exige a formação em nível superior de todos os professores, até 2007, e mais do que isso veio para atender uma necessidade da sociedade amazonense, principalmente do interior do Estado.

Para transmitir as aulas, além do auxílio de uma equipe de profissionais de Comunicação Social, o programa contou com uma moderna plataforma tecnológica composta por um estúdio de televisão, ilhas de edição, 61 antenas parabólicas, 61 bibliotecas setoriais, com acervo de 93 títulos, totalizando 8.888 exemplares.

Na primeira etapa do Programa, de 2002 a 2004, foram graduados 8.840 professores, sendo 7.150 no interior e 1.690 na capital. Em julho de 2005, o Governo do Estado deu início à segunda etapa para graduar, em 2008, outros 7.221 professores, em 61 municípios do Estado.

Dos mais de 15 mil professores graduados, 551 são representantes de etnias indígenas, 153 na primeira etapa e 398 na segunda fase. Esses professores em formação pertenciam a 22 etnias indígenas, presentes em 14 municípios do Amazonas.

*Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade