Sábado, 18 de Setembro de 2021
Pedido de justiça

Enterro de adolescente morto a tiros no cacau Pirêra é marcado por protestos

Os manifestantes tentaram bloquear o trânsito da rua enquanto populares exibiam cartazes no meio da via



3bd9a54d-84b9-411d-bad4-62a6dadded6c_FE6CC1A1-45C8-4864-9A02-3D7A1E8F3EB3.jpg Foto: Gilson Mello
29/07/2021 às 12:10

Familiares e moradores do distrito de Cacau Pirêra fizeram um cortejo de protesto contra a morte de Gabriel Santos Lima, 12, vítima de disparos de arma de fogo que teriam ocorrido durante ação policial feita no município. A manifestação aconteceu durante o transporte do corpo do adolescente ao cemitério de Iranduba. 

O Instituto Médico Legal (IML) afirmou por meio de relatório on-line que Gabriel foi ferido a tiros. 

Durante o trajeto ao cemitério, os manifestantes tentaram bloquear o trânsito da rua enquanto populares exibiam cartazes no meio da via. A equipe de reportagem flagrou um dos manifestantes retirando pneus de dentro do porta-malas de um carro e outro segurando uma garrafa cheia com uma substância que parecia inflamável. 
Quando chegaram ao cemitério, dezenas de moradores do Cacau Pirêra reuniram-se ao redor do caixão onde o corpo de Gabriel foi posto, entoaram louvores e oraram, enquanto muitos gritavam “Justiça”. 

Guilherme de Santos Pereira, 25, conversou com a equipe de reportagem em frente ao cemitério do município. Ele criticou o trabalho policial e afirmou que os policiais chegaram atirando na casa onde Gabriel estava. “Tem trabalhador aqui nessa comunidade. O padrasto dele era meu patrão, sou bananeiro, tenho duas filhas”, disse. 
A Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) afirmou na manhã desta quinta-feira (29) que “o laudo necropsial tem prazo de dez dias para ser concluído e entregue para a Polícia Civil”. 

A instituição informou na quarta-feira (28) que policiais foram recebidos a tiros na localidade na qual prenderam Danrley Sullivan Passos Maullmann, com uma arma de fogo e três munições. A Secretaria disse que três munições estavam intactas e três deflagradas.

“As equipes policiais estão em operação no município de Iranduba. Ao chegar na região onde havia denúncia da presença de um foragido, os policiais foram recebidos a tiros”, afirmou a SSP-AM, por meio de nota.

 

Sonho de ser profissional 

O missionário Luiz Augusto de Oliveira Mendes, dono de uma escola de futebol na qual Gabriel jogava bola, afirmou que ele tinha uma personalidade doce e sonhava ser jogador profissional. 


“O sonho de todos eles é esse. Era uma pessoa muito querida e comportada. Não queremos generalizar a ação do policial, mas se os que foram lá erraram, infelizmente temos que pedir que o estado se manifeste nessa causa”, afirmou. 

Oliveira disse que os moradores pretendem “fechar” a rodovia Manoel Urbano (AM-070) caso não obtenham reposta desejada por eles do poder público. 
“Que o secretário de segurança pública possa tomar uma providência imediatamente. Caso não aconteça, infelizmente, contra nossa própria vontade, fecharemos a 070 e a deixaremos fechada por uma manhã. Creio que isso não é bom, mas já estamos avisando e creio que haverá resposta”, afirmou. 

A equipe de reportagem aguarda nota da comissão de direitos humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) — seccional do Amazonas. 

Por meio de nota, a SSP-AM afirmou que  o secretário de Segurança, Coronel Louismar Bonates, determinou à Corregedoria Geral do Sistema de Segurança a abertura de procedimento para investigar o caso.
 



News 6bf8d194 12ee 4a6c 8ab8 29658d0c6750 e69fe602 b00d 41db b967 4526a2cde395
Repórter de A Crítica
Jornalista graduado no Centro Universitário do Norte (UniNorte), que busca trazer um pouco de storytelling a todos os aspectos da vida, principalmente aos textos que levam sua assinatura.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.