Quinta-feira, 27 de Junho de 2019
Saúde

Seminário discute práticas de atenção e prevenção à saúde da vida do idoso

Seminário discute novas práticas de atenção e prevenção à saúde e qualidade de vida do idoso no contexto amazônico



1010941.JPG Estilo de vida do amazônida será levado em consideração para modelos de cuidados (Arquivo AC)
05/11/2016 às 08:57

Discutir e refletir novas práticas de atenção e prevenção à saúde dos indivíduos e qualidade de vida do idoso no contexto amazônico, a partir da construção de modelos de cuidados. Essa é a proposta do 14º Seminário Amazônico de Geriatria e Gerontologia. O evento será realizado nos próximos dias 8 e 9, no auditório da Assembleia Legislativa do Estado  (ALE-AM), localizado  na avenida Mário Ypiranga, bairro Parque 10 de novembro, Zona Centro-Sul. 

Promovido pela Universidade Aberta da Terceira Idade (UnAti-UEA), o seminário traz o tema “Delineando Modelos de Cuidados Adaptáveis em Saúde e Sem Fronteiras”. “Será um encontro internacional para discutir o envelhecimento, focando nos cuidados paliativos com idosos que tem enfermidades graves. Mostrando como o cuidador e a família podem cuidar dessa pessoa doente e como ela própria pode fazer para ter mais autonomia”, disse o diretor da UnAti, Euler Ribeiro.

A doutora Ivana Mânica da Cruz, da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), enfatizou que o Seminário Amazônico de Geriatria e Gerontologia será importante para a população em geral e não só para a terceira idade. “Todo o mundo deve saber como envelhecer com saúde e como o idoso deve permanecer ativo. Isso é importante porque, de certa forma, quanto mais ativo e saudável mais o idoso contribui e menos é oneroso”, apontou.

Para isso, pesquisadores como Ivana tentam resgatar e apreender com o idoso da floresta, que mora no interior do Estado, o seu modo de vida e como ele influencia  no envelhecimento saudável dessa população. “O que ele come? Como dorme? Como faz atividade física? Isso tudo é importante saber. Não adianta pegar exemplos dos Estados Unidos ou do Sul do Brasil, temos que trabalhar com o que temos aqui no Norte”, afirmou ela, que realiza pesquisas sobre envelhecimento no Amazonas em conjunto com o doutor Euler Ribeiro.

Conheça 3 dicas para desacelerar

A doutora Ivana Mânica da Cruz, da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM),  ressalta que trabalha a idéia de envelhecer com menor quantidade de modificações físicas, emocionais e mentais possíveis. “Você não pode parar o envelhecimento, mas pode desacelerá-lo. Isso pode ser feito trabalhando o tripé: atividade física + cognitivo emocional + dieta amazônica. Temos coisas maravilhosas e as pessoas não sabem. As frutas, os peixes, por exemplo”, destacou. “Porém, acima de qualquer coisa é preciso programar corpo e mente. Muitas vezes a pessoa está bem do corpo, mas perde autonomia porque se isola e com isso começa a ter problemas de memória”, reflete.

Por sua vez o diretor da Universidade da Terceira Idade da Universidade do Estado do Amazonas (UnAti-UEA), Euler Ribeiro, revela que a instituição deve implantar um Live Lab (laboratório vivo) que ensinará os idosos fragilizados a como se autocuidar. Conforme ele, o local será um laboratório para manutenção da autonomia e, sobretudo, da autoconfiança do idoso. O projeto terá apoio da Samsung e da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Programa aberto à comunidade

O 14º Seminário Amazônico de Geriatria e Gerontologia é gratuito e voltado a toda a sociedade em geral. Os interessados podem fazer a inscrição no link http://www.ragg.com.br/
sagg-2016/. Depois é só entrar  na aba “Ficha de Inscrição SAGG”. Se preferir o interessado pode ir a sede da Universidade Aberta da Terceira Idade da Universidade do Estado do Amazonas (UnAti-UEA), localizada na avenida Brasil, complexo do Centro do Idoso Magdalena Daou, no bairro Santo Antônio, Zona Oeste.

A programação conta com a presença de pesquisadores nacionais, internacionais, municipais e locais, entre eles, o professor da Tokyo Metropolitan University, Toshiro Aigaki, que ministrará a palestra “Ação na ampliação da longevidade e no espectro sexual das drosófilas (moscas)”. Além disso, as atividades incluem palestras, mesas redondas, debates, apresentação teatral e exposição de banner.

Outras informações podem ser obtidas por meio do email unati.sagg@gmail ou no site www.ragg.com.br. A programação é aberta a profissionais, estudantes e a turma da terceira idade.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.