Publicidade
Cotidiano
Notícias

Equipe startup ‘PraQueRumo’ mostra atalho para o sucesso profissional, em Manaus

Alcançar o sucesso profissional é o sonho de muitos jovens. A ‘startup’ desponta como o caminho mais rápido rumo a esse objetivo. No Amazonas, a tendência é de crescimento 04/01/2015 às 12:38
Show 1
Equipe da startup PraQueRumo, que comercializa pacotes de turismo de aventura. Seis meses de planejamento
Priscila Rosas Manaus (AM)

Ter o seu próprio negócio é o sonho de muitas pessoas. Uma forma de obter sucesso rápido é montar uma startup, empresas de baixo custo inicial, baseadas em alguma solução tecnológica e com bom potencial de crescimento. É claro que, como qualquer novo negócio, as startups são sempre apostas que podem dar muito certo ou muito errado. No Amazonas, surgem cada vez mais empresas com esse perfil.

O site “PraQueRumo” começou em outubro de 2013 e no final de 2014 já colhe bons frutos. O principal objetivo era reunir informações sobre turismo de aventura e divulgá-las por meio de um blog.

Em janeiro, amadureceram a ideia de montar a startup. Foram seis meses de planejamento e mais seis meses comercializando. O serviço? Venda de pacotes desse tipo de turismo, buscando um público com maior credibilidade, com agendamento e venda. A ideia é oferecer ao amazonense a opção de conhece suas riquezas de uma forma mais acessível e prática ao invés de “turistar” em outro lugar.

“Apostamos muito no público local. Levamos o amazonense a desfrutar os recursos naturais que nós temos”, explica Tayke Monteiro , diretor de aventuras. E o projeto tem dado resultado, 90% dos clientes são amazonenses e o restante é composto por turistas.

A startup evoluiu muito em um ano. Um dos pontos decisivos foi a estrutura. “O meio digital é um diferencial muito grande”, explica Tayke. 2015 será um ano para crescimento. Uma das metas é aumentar os colaboradores e fazer uma vitrine de atividades no site.

Tá na obra

Quando você está construindo ou reformando algum imóvel e falta alguma ferramenta, você tem que ir comprar, certo? E que tal alugar? Essa é a ideia da startup “Tá na Obra”, que começou no início do ano. Luís Brandão, CEO e fundador , trabalha na construção civil desde 2008 e sentia uma grande dificuldade em encontrar as ferramentas necessárias para uso.

“Por mais que você tenha parceiros, às vezes o produto não estava disponível”, explica. Ele estudou sobre o seu empreendimento e depois se juntou com mais pessoas. O negócio é colaborativo e eles pretendem atingir dois tipos de publico. O primeiro é a pessoa física, que precisa de ferramentas mais simples como, por exemplo, uma furadeira. A outra é a construção civil que requer ferramentas mais pesadas como elevadores e guindastes.

Modelo de negócio é recente

As startups nasceram em um período chamado “grande bolha”, correspondente aos anos de 1995 até 2000. Esse período é chamado assim porque várias empresas surgiram na internet com o domínio “.com”. Durante “a bolha” ,vários empreendedores com ideias inovadoras e promissoras, a maioria ligada à tecnologia, tiveram financiamento para os seus projetos. Grande parte das startups surgiram no vale do Silício (Silicon Valley), nos Estados Unidos. De lá, saíram empresas como a Microsoft, Google e Apple. No cenário brasileiro, destacam-se startups como Peixe Urbano, Resolve Franchising, entre outras. Até mesmo a Cacau show, uma das maiores em seu segmento, começou como startup.

Serviço

Turismo: www.praquerumo.com.br. Pacotes de aventura.

Construção: www.tanaobra.com.br. Aluguel de ferramentas e equipamentos.

Inglês: www.inglesajato.com.br.

Inglês em apostilas digitais: O Amazonas possui um mercado promissor para esse tipo de negócio.

Publicidade
Publicidade