Segunda-feira, 18 de Novembro de 2019
Notícias

Especialista aconselha cautela na hora de investir no dólar e euro

Na última semana, a cotação do dólar e o euro dispararam, chegando a R$ 2,87 e R$ 3,22, respectivamente. Entenda o cenário antes de continuar aplicando na compra das moedas



1.jpg O analista financeiro Luis Bacellar esclarece a situação do mercado cambial internacional e aconselha cautela aos investidores
15/02/2015 às 14:17

Para quem gosta de comprar moedas internacionais (dólar e euro) para fazer aplicações, o momento exige cautela. As duas moedas atingiram valores com patamares históricos esta semana chegando a R$ 2,87, no caso da moeda americana e R$ 3,22, para a cotação europeia.

O alerta foi feito pelo especialista em mercado financeiro e um dos sócios da Ação Investimentos, Luiz Bacellar. Segundo ele, se manter informado sobre o cenário político e econômico internacional é crucial para definir o melhor momento de comprar ou vender as moedas.



Euro

De acordo com Bacellar, o Euro vinha apresentando tendência de queda nas últimas semanas, o que constituiria um bom cenário para a compra a moeda por preço acessível e para viagens durante o verão europeu. Mas o cenário mudou.

“Na semana passada, o ministro da Fazenda Joaquim Levy, em pronunciamento, disse não ter intenção de manter o cambio ‘artificialmente valorizado’, ou seja, o Governo não deve fazer grandes movimentos para segurar o dólar. Em razão disso, essa semana tivemos a disparada de ambas as moedas: dólar e euro”, explica.

Segundo ele, ainda existe uma possibilidade de desvalorização do euro frente às outras moedas do mundo, devido a um anúncio de Banco Central Europeu de um programa que deve desvalorizar a moeda para estimular a economia, a exemplo do que os Estados unidos fizeram durante a crise.

“Acho importante aguardar a ação do Banco Central Europeu surtir efeitos. Para quem pretende viajar no verão europeu vale a pena esperar um pouco mais”, aconselha.

Dólar

No caso do dólar, O FED (banco central americano) tomou as medidas de estímulo, agora ensaiadas pelo banco europeu, injetando dólares no mercado e desvalorizando a própria moeda. “Como a economia voltou a se recuperar, esses estímulos estão sendo retirados, fazendo com que o dólar suba. Essa atitude somada à postura do Banco Central brasileiro, que prefere o dólar mais caro, propicia a disparada da cotação”, esclarece o especialista.

Quem já compra em dólar, conforme Bacellar, está colhedo agora os frutos de um excelente negócio. “Ainda temos uma Economia muito volátil no mercado, no entanto, quando se pensa em fazer investimentos de longo prazo, faz muito mais sentido poupar em dólar do que em real”, opina.

Conhecimento financeiro

Para o analista financeiro, Luiz Bacellar, da Ação Investimentos, os brasileiros precisam se manter mais informados em relação ao cenário econômico e politico do País. “Se o assunto nos afeta diretamente, por que normalmente deixamos de lado questões como esta?”, critica. Segundo ele, o câmbio é apenas um dos fatores que devem ser usados para o País crescer e ganhar competitividade. “Temos que ficar mais atentos as demais atitudes do Governo em relação ao nosso Mercado”.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.