Publicidade
Cotidiano
Dicas especiais

Especialista dá dicas de como usar cartão de crédito sem fugir do orçamento

Antes de colocar nele a culpa pelos excessos de gastos, é preciso lembrar que é uma ferramenta que pode proporcionar vantagens, se for usada de forma planejada e consciente 05/12/2016 às 09:39
Show primeiro cartao
acritica.com

Considerado por muitos como inimigo número um das finanças pessoais, o cartão de crédito pode ser um grande aliado. Antes de colocar nele a culpa pelos excessos de gastos, é preciso lembrar que é uma ferramenta que pode proporcionar vantagens, se for usada de forma planejada e consciente. 

De acordo com o coordenador do curso de Ciências Contábeis da Faculdade Estácio, Raimundo Costa, o endividamento com cartão de crédito é um perigo para o orçamento pessoal, porém, com disciplina é possível utilizar essa ferramenta e ter benefícios. Ele informa que, atualmente, os juros do cartão de crédito estão variando entre 13% a 17% ao mês.

Raimundo Costa ressalta que o primeiro passo para utilizar bem o cartão de crédito é não comprometer mais de 40% da renda mensal com as compras feitas através dele. O cartão pode ser usado para concentrar todas as contas mensais, como água, luz, telefone, mas isso só deve ser feito se a pessoa tiver a consciência que o seu salário deve servir para pagar a fatura e não pode ser gasto como se fosse uma renda a mais. 

O cartão também serve para realizar a compra de um bem mais caro, quando não é possível pagar à vista ou em uma necessidade emergencial, como por exemplo, um exame médico. “Se tiver condições de pagar em dinheiro é sempre melhor, porque é possível barganhar no preço”, afirma. 

O professor orienta que todas as despesas com o cartão de crédito sejam anotadas, porque dessa forma é possível saber em que está se gastando mais. “Evite usar o cartão para compras pequenas, como almoçar ou ir ao cinema”, acrescentou. 

Para o professor, o ideal é ter apenas um cartão de crédito para não correr o risco de cair na tentação de comprar mais do que pode pagar. “Diariamente, somos bombardeados com propagandas de promoções em todos os tipos de mídias. Então, quanto mais crédito tem disponível, maiores as chances de gastar”, explicou. Além disso, quanto mais cartões a pessoa tem, mais taxas de manutenção será preciso pagar, diz ele. 

Raimundo Costa alerta para o pagamento mínimo da fatura. “Não quitar o valor total do cartão pode fazer com que a dívida se torne muito maior. Prefira sempre pagar o total”.

O professor diz, ainda, que o cartão de crédito pode trazer inúmeras vantagens, como milhas para compra de passagens áreas e diárias de hotel, descontos em compras de eletrodomésticos e em lojas de um modo geral. É preciso verificar o programa de fidelidade de cada bandeira.

*Com informações da assessoria de comunicação.

Publicidade
Publicidade