Segunda-feira, 15 de Julho de 2019
Notícias

Especialista fará palestra aos adeptos e estudiosos da Conscienciologia em Manaus

Adepto e estudioso da Conscienciologia explica que é possível se comunicar com quem já morreu por um processo natural



1.jpg Estudioso da Conscienciologia, Olegário Borges Júnior, diz que experiências extracorpóreas acontecem de forma natural, com todas as pessoas, todos os dias
29/07/2013 às 11:38

Todas as pessoas possuem a capacidade de ver, ouvir ou conversar com pessoas mortas. Além disso, todos nós, seres humanos, saímos do corpo quando estamos dormindo profundamente. As afirmativas fazem parte de uma série de estudos promovidos pelos adeptos da conscienciologia, uma ciência que estuda a consciência humana e os poderes das energias transmitidas por ela. Em Manaus, uma palestra gratuita promete arrastar curiosos sobre o assunto esta semana.

O engenheiro mecânico e consultor de empresas na área de gestão do conhecimento e educação Coorporativa, Olegário Borges Júnior, é o autor da palestra “É possível se comunicar com quem já morreu?” e promete matar a curiosidade de dezenas de pessoas.

Estudioso da conscienciologia e voluntário do Instituto Internacional de Projeciologia e Conscienciologia (IPPC), com sede em Manaus, Olegário afirma que todos nós temos condições de falar com pessoas mortas.

“Todos nós temos capacidade de participar desse tipo de experiência o que ocorre é que muitas pessoas têm medo, devido a várias repressões pessoais, psicológicas, religiosas etc. Trocar experiências com energias de pessoas que tiveram morte biológica e/ou experiências com o seu próprio corpo é absolutamente natural”, disse.

Segundo a teoria da conscienciologia, as experiências extracorpóreas são mais comuns durante o sono profundo. O grau de evolução da experiência, no entanto, depende de vários fatores como o nível de concentração da pessoa.

“Há pessoas que saem do corpo e ficam dormindo ali próximo mesmo, outros lembram o que viveram, mas confundem com o sonho e, por último, têm as projeções forçadas que são aquelas em que as pessoas, na mesa da cirurgia, escutam o que os médicos estão falando, mas não conseguem se mexer” , disse Olegário.

As pesquisas dos adeptos ao estudo desta ciência indicam que os sonhos se diferem claramente das experiências extracorpóreas. “Os sonhos são mais confusos e não obedecem a uma lógica. As experiências fora do corpo não. Vemos tudo, lembramos de tudo, as coisas fazem um sentido e quando acordamos ficamos com a impressão de que realmente aquilo tudo aconteceu”, afirmou o pesquisador.

Para quem ficou na curiosidade se já participou ou não de uma dessas experiências, o especialista dá algumas dicas. “As pessoas que sonham que estão voando e sentem essa leveza, provavelmente estão saindo do corpo. Já a sensação de estar caindo, de ter entrado no vácuo, ocorre quando estamos voltando ao nosso corpo”, disse Olegário.

A conscienciologia não é considerada uma ciência tradicional e, segundo os adeptos, não há ligações com religiões.

Palestra
A palestra “É possível se comunicar com quem já morreu?” ocorre nesta terça (30), às 20h, no Espaço Cultural Thiago de Mello, na livraria Saraiva, no Manauara Shopping. A entrada é franca e não precisa de reservas.


Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.