Publicidade
Cotidiano
CARREIRA PROFISSIONAL

Especialistas dão dicas de como escolher o curso certo no Sisu e evitar decepções

Ficar atento à nota de corte, ser realista, analisar as áreas de maior aptidão são algumas das dicas dadas pela coach de carreira Paula Pedrosa. A inscrição para o Sisu vai até sexta-feira (27) 24/01/2017 às 05:00
Show sisuu
Foto: Agência Brasil
Mayrlla Motta Manaus (AM)

Começa nesta terça-feira (24) a inscrição para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que garante vagas nas universidades federais. E escolher qual graduação irá cursar é uma decisão que irá impactar o seu futuro como um todo. Por isso, nesse momento, é preciso pensar e analisar as áreas disponíveis no mercado com muita cautela. O portal A crítica reúne para você dicas que irão facilitar esse processo.

A consultora de Recursos Humanos, Paula Pedrosa explica que é preciso analisar, primeiro, as aptidões que cada um tem. “Cada um tem certas habilidades em determinadas áreas. É interessante identificar quais são elas. Ver o histórico escolar poderá dizer um pouco se você é uma pessoa de humanas ou exatas para ajudar”, orienta.

Paula Pedrosa possui mais de 15 anos de experiência na área de coach de carreira. 

De acordo com a também coach de carreira, outro ponto muito importante que deve ser levado em consideração é verificar se você terá oportunidades na área escolhida de acordo com a sua rede de relacionamentos.

“Outra questão é verificar também se a área escolhida é uma área que tem campo para trabalho em sua cidade. Por exemplo, se você deseja permanecer em Manaus, se especializar em pesquisas que só podem ser feitas na Antártica, não é uma boa opção”, pondera.

Paula acrescenta ainda que  o importante é sempre fazer algo que seja prazeroso. “Essa escolha determinará seu futuro profissional. Se possível, depois de feita a escolha, converse com profissionais que atuam na área e saiba mais profundamente sobre o assunto”, opina a headhunter.

Dicas técnicas para a inscrição no Sisu

Com base na experiência, o diretor do curso preparatório Alpha Pré-Universidade, Tirson Benarrós reforça o exposto pela coach de carreira, e recomenda que os estudantes escolham o curso na área em que mais dominam, com base nas matérias já estudadas.

No entanto, ele explica que essa orientação é “empírica e o ideal é seguir as recomendações de um psicólogo vocacional”. “Por exemplo, se o aluno gosta muito de matemática e física e não se habitua facilmente a biologia e química, a gente já não aconselha a seguir biológicas, ou um curso de ciências da saúde. Aconselhamos seguir área de ciências exatas ou similar”, orienta.

Fique de olho na nota de corte

A estudante Yasmin Lopes, 18, disse está atenta à nota de corte. Ela pretende cursar Engenharia de Software. "Assim que abrir o sistema irei logo verificar as oportunidades", afirmou.

Tirson orienta aos candidatos a “ficarem de olho” na nota de corte, assim como Yasmin tem feito. De acordo com ele, isso evita escolher um curso em que não terão condições de passar, de acordo com a nota obtida no Enem.

“Esse é um equívoco que a galera comete. E está muito fácil de saber. O MEC [Ministério da Educação] já disponibilizou algumas notas, inclusive no site do Inep [Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira] já foi divulgado há duas semanas as vagas disponíveis para a Ufam [Universidade Federal do Amazonas] e para outras universidades também”, disse.

Segundo ele, cursos de alta concorrência como medicina e direito, é recomendado que o candidato acrescente 10% a mais do que sua nota de corte. “Se você está na nota limite, coloque mais uns 10% aí para se garantir e ficar tranquilo”, pondera.

Dúvidas frequentes na hora de escolher a profissão

PORTAL  A CRÍTICA: É recomendado uma pessoa escolher uma profissão só por que promete render financeiramente, mesmo que a escolha desejada não 'combine' com a pessoa? 

PAULA PEDROSA: Não é recomendando. Eu costumo sempre dizer que se o que você fizer for feito com prazer e com amor, você terá sucesso. Em todas as áreas é possível inovar, é possível se diferenciar no mercado. Mas essa diferenciação só consegue quem tem paixão pelo o que faz. Melhor você fazer algo que goste e num primeiro momento ganhar menos, mas ter a oportunidade de crescer, se diferenciar e aí sim ter uma boa renda financeira, do que você simplesmente escolher pelo dinheiro, ser frustrado, infeliz e no final das contas, não render tão bem assim financeiramente, justamente por fazer somente o básico. Pessoas que não estão motivadas na sua área (e a motivação é interna de cada um, não é externa como algumas pessoas pensam - então o dinheiro não será uma motivação todos os dias por vários anos), tendem a fazer somente o básico, e o básico não é suficiente para o sucesso em nenhum sentido, nem financeiro.

PORTAL A CRÍTICA: O que a pessoa deve analisar para não cometer erros e acabar se arrependendo no futuro, por te escolhido um curso errado?

PAULA PEDROSA: Deve ser realista. Não adianta vislumbrar uma profissão e achar que é um mar de rosas. Em todas as áreas, a concorrência e a dificuldade do dia-a-dia existem. Por isso é tão importante se identificar e ter habilidades para tal, senão uma hora você cansa e chega o arrependimento.

Oito passos para uma boa decisão

A Diretora Executiva da Paula Pedrosa Headhunter & HR Solutions selecionou oito passos para quem vai cursar a faculdade pela primeira vez, através dos processos que utilizam anota do Exame Nacional do ensino médio (Enem). Confira

1) Verifique se de fato há habilidades, se há identificação com a área;

2) Pesquise sobre isso;

3) Fale com profissionais da área, e peça relatos bons e ruins;

4) Imagine-se numa situação ruim e como se sentiria (imaginar a boa seria fácil e bom demais, precisamos ser realistas e pensar no pior cenário);

5) Verifique o campo de atuação e se o rendimento será interessante para você;

6) Aproveite e não foque somente em uma, mas pense em várias carreiras que você poderia ter;

7) Faça o comparativo dessas áreas, por escrito mesmo, para clarear as ideias;

8) Se possível, é sempre bom uma conversa com um Coach de Carreira ou Headhunter, que é conhecedor de várias áreas e poderá ser útil nessa fase de escolha.

Publicidade
Publicidade