Publicidade
Cotidiano
Notícias

Especialistas dão dicas de como evitar dor de cabeça durante uma reforma de casa

Segundo o coordenador do curso de Engenharia Civil da Faculdade Estácio, Abraham Bensadon, a receita para o sucesso é o planejamento 14/02/2016 às 18:04
Show 1
Professor de Engenharia Civil da Faculdade Estácio, Abraham Bensadon orienta pesquisar preços em lojas especializadas
acritica.com ---

A crise econômica pela qual o Brasil está passando tem feito com que os brasileiros adiem os planos de reformar a casa ou apartamento, por medo de comprometer o orçamento. Para os especialistas, apesar de uma obra estar sempre sujeita a adversidades, com problemas que surgem ao longo do serviço, se houver planejamento é possível evitar dor de cabeça e deixar a casa mais bonita, mesmo em tempos de economia de despesas.

Segundo o coordenador do curso de Engenharia Civil da Faculdade Estácio, Abraham Bensadon, como em qualquer projeto, desde uma simples viagem a uma grandiosa construção, a receita para o sucesso é o planejamento. Ele diz que para quem pretende reformar, essa é uma etapa primordial e que vai evitar surpresas, como por exemplo, falta de material no meio da construção.

O primeiro passo, de acordo com o coordenador, é definir quanto deseja investir na reforma e depois procurar um profissional de engenharia ou arquitetura para elaborar o projeto e especificar os materiais e processos da construção. Feito isso, Abraham Bensadon diz que é preciso estabelecer o cronograma e orçamento da obra. “Nesse momento, deve-se discutir desde o prazo e custo da obra, até detalhes do acabamento”, disse.

Com o planejamento pronto, é o momento de procurar a mão de obra para realizar a reforma. Abrahan Bensadon ressalta que esta é a etapa que exige mais atenção, pois um detalhe executado sem a devida orientação pode gerar sérias consequências. “São comuns nas obras problemas com água empoçada no banheiro, trincas e rachaduras próximas às portas e janelas. Tudo isso pode ser evitado, se o profissional escolhido para realizar o trabalho tiver experiência”, acrescentou.

O coordenador lembra que na construção civil é preciso estar preparado para as adversidades, principalmente, quando se trata de reforma. “Transtornos fazem parte da obra, principalmente porque na maioria das reformas as instalações elétricas e hidráulicas não previam a expansão ou modificações que serão realizadas”, afirmou.

Depois de concluída todas essas etapas é preciso pesquisar o preço dos materiais de construção. “O custo do material é cerca da metade do valor de uma obra”, frisou.

A arquiteta da Damata Consultoria, Tássia Cruz Barbosa, orienta que o ideal é solicitar vários orçamentos em lojas de materiais de construção e comparar os preços oferecidos por cada uma. Outra dica é comprar o maior número de itens possíveis de uma só vez, assim é possível negociar descontos e prazos de pagamentos.

Opte pelos materiais mais baratos

Experiente no assunto, a arquiteta Tássia Barbosa acrescenta que existem alguns truques que podem ser utilizados para construir ou reformar uma residência com o custo mais baixo, tais como o uso de azulejos instalados sem chegar ao teto (chamados de meia parede) e substituição da pedra de granito pela linha laminado.

Na escolha do piso, o ideal é optar pelo cerâmico e de preferência que esteja em ponta de estoque. As portas de entrada principal e de acesso à área de serviço podem ser em alumínio do tipo sasazaki, por terem um baixo custo de manutenção. Já as portas internas, a melhor opção é  em madeira tipo MDF (compensado).

Na pintura, pode ser utilizado somente selador, tinta PVA na parte interna e tinta acrílica no exterior da edificação, sempre compradas preferencialmente em latões que possuem a capacidade de 18 litros e não em galões de 3,6 litros.

O custo local da construção, por metro quadrado, em dezembro fechou em R$ 995,46, em janeiro caiu para R$ 993,49 - sendo R$ 566,49 relativos aos materiais e R$ 427,00 à mão de obra. No quadro nacional o Amazonas figura com a décima posição no valor por metro. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Publicidade
Publicidade