Publicidade
Cotidiano
ALERTA

Especialistas debatem efeitos do Sol na sociedade industrial e suas potencialidades

Os estudiosos afirmam que as mudanças climáticas são causadas, principalmente, pelo aquecimento natural do Sol e vaporização da água. A combinação disso, aliada ao despejo do CO2 causa o aumento do efeito estufa 14/07/2017 às 07:23 - Atualizado em 14/07/2017 às 07:54
Show sol 2
Efeitos lesivos do Sol estão maiores com o aumento do efeito estufa (Foto: Euzivaldo Queiroz - arquivo/AC)
Markus Nagawo Manaus (AM)

O Sol está aumentando o poder sobre o planeta Terra. Se a sociedade não mudar imediatamente algumas atitudes prejudiciais ao meio ambiente, o calor irá aumentar ainda mais nos próximos anos. A afirmação é do doutor em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia e o professor da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) Eron Bezerra.

O estudioso explica que as mudanças climáticas são causadas, principalmente, pelo aquecimento natural do Sol e a vaporização da água. A combinação desses dois fatores, aliada ao despejo repetido do gás CO2 (dióxido de carbono) no ar, causa o aumento no efeito estufa, mecanismo natural do planeta que rebate a radiação vinda do Sol.

Segundo o especialista, existe uma polêmica desnecessária para descobrir de quem é a culpa pelo aquecimento global. Nos grandes centros, o asfalto escuro (usado na maior parte das cidades) e a queima de combustíveis fósseis, como carvão mineral e o petróleo, podem ser considerados os maiores vilões, comenta.

Debate sobre caminhos

Eron Bezerra afirma  que a sociedade irá sentir os impactos desse cenário de forma mais evidente nos próximos anos, pois a tendência é a temperatura aumentar, caso os meios de energia sustentável não se tornem populares o mais rápido possível.

“Nós podemos alterar nosso comportamento relacionado ao meio ambiente, mas não podemos alterar a forma como a natureza age, muito menos o Sol. Precisamos dele, pois sem ele, não existiria vida na Terra. Ele não é o problema, mas, sim, a falta de um equilíbrio”, argumentou o professor, que também é ex-deputado estadual. De acordo com Eron Bezerra, a temperatura nas áreas indígenas aumentou em média 1,5ºC nos últimos anos.

Para o meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) Gustavo Ribeiro, pouco se fala sobre o assunto em Manaus. Ele ressalta a falta de estudos para saber se as variações na temperatura da cidade. “Do meu ponto de vista, a discussão sobre meteorologia se restringe, principalmente, ao meio acadêmico científico. Numa maneira geral, as temperaturas têm se mantido dentro do padrão, quando comparadas à média dos últimos 30 anos”, disse.

O Sol é a principal fonte de energia do mundo. O valor da energia recebida do astro pela Terra equivale a 20 mil vezes a toda a energia utilizada pelo planeta. As experiências de uso dessa energia convertida em energia elétrica já são uma realidade no Brasil, embora estejam muito mais avançadas mundo à fora, principalmente em países da Europa.

Seminário em curso

 O assunto está em discussão no “1º Seminário de Meteorologia e Climatologia do Amazonas – O Potencial da Energia Fotovoltaica”, realizado pela Ufam, com objetivo de debater o as mudanças climáticas e formas de energia sustentável. O evento encerra  hoje, às 18h, no auditório Sumaúma, da Faculdade de Ciências Agrárias (FCA).

Utilização da energia solar

A Universidade  Federal do Amazonas (Ufam) quer pôr em prática um projeto de ônibus e barcos movidos à energia solar. O modelo atual tem capacidade de trafegar por 70 quilômetros, precisando ser recarregado por uma hora.

Publicidade
Publicidade