Publicidade
Cotidiano
Notícias

'Estatuto da FDN' é encontrado na vistoria ao Compaj

Documento guia as condutas que devem ser seguidas pelos integrantes da facção. Além de deveres, estão previstos direitos e punições aos 'irmãos' - entre eles, a pena de morte 30/07/2015 às 22:23
Show 1
O documento encontrado está divido em quinze artigos, onde são mencionadas as regras a serem seguidas pelos membros das facções
alexandre pequeno Manaus (AM)

A vistoria que revelou a existência de 25 celas de "luxo" para detentos com bom comportamento no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), entre eles o narcotraficante "Zé Roberto da Compensa", também mostrou que os presos tinham um exemplar do "estatuto" da organização criminosa Família do Norte (FDN), ligada ao Comando Vermelho (CV). O documento já é de conhecimento da polícia e foi descoberto em novembro de 2013 durante a prisão de um traficante.

Em março deste ano, uma cópia do documento também foi encontrada na Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa durante uma revista. No texto escrito pelos bandidos, há normas de comportamento, punições para quem não respeitar as ordens e até punição com morte para quem cometer faltas graves. O documento contém três páginas, além da capa.

O documento, intitulado "Doutrinas da Família", está divido em 15 artigos, nos quais são mencionadas as regras a serem seguidas pelos membros da FDN. O 1º e o 2º artigo ressaltam o lema e os pilares para a "convivência harmoniosa" dos grupos. “Nosso lema de princípio é: paz, justiça e liberdade, significa o respeito de todas as lutas”, e mais adiante, “Os cinco pilares da FDN e CV, são liberdade, respeito, luta, justiça e união”.

Segundo o 4º artigo, os conselhos são formados por treze pessoas "do mais alto grau", ou seja, aqueles que possuem os conhecimentos a cerca de todas as regras citadas no documento. De praxe, os conselhos são compostos pelo presidente, o vice-presidente, o porta-voz e o tesoureiro.

O 7º artigo prevê a proibição da entrada de criminosos de outros estados onde já exista uma facção, porém um acordo entre esses membros é possível, para que haja "uma semente" das facções em cada canto do país, priorizando a qualidade, o espírito de luta e não a quantidade.

O 8º artigo determina uma série de proibições que os integrantes dos grupos devem seguir. Entre as restrições se destacam: agressões entre irmãos amigos e companheiros, se apoderar indevidamente de áreas de irmãos, derramar sangue inocente, e derramar sangue de irmãos sem consulta ao conselho.

Os artigos 9 e 10 prevêem as punições para as infrações cometidas pelos membros das facções. Estarão banidos dos grupos o que cometerem infrações julgadas como graves, e "eliminados" para infrações ultra graves.

No artigo 14º, eles se auto intitulam como uma instituição progressiva, uma família unida e que qualquer contaminação de um dos membros será suprimido e lançado fora para que não contamine o outros integrantes das facções.

O estatuto encerra com uma espécie de reflexão. Eles destacam a frase “Pois somos o lado certo da vida errada”, afirmando que irão vencer as "práticas opressivas", dentro e fora dos presídios.

Vistoria

A vistoria da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM) com o apoio do Exército e da Polícia Militar, na manhã da quarta-feira (29), no Compaj, encontrou - além das celas de "luxo" e do "Estatuto da FDN" - telefones celulares, dezenas de armas brancas, um videogame, bebidas alcoólicas, narguilé e porções de drogas.

Publicidade
Publicidade