Publicidade
Cotidiano
EDUCAÇÃO

Projeto do Ifam leva estudantes de física para aulas em escolas e em hidrelétrica

No "Física Itinerante", alunos do instituto tiveram a oportunidade de conhecer a Usina Hidrelétrica de Balbina. A partir do segundo semestre de 2018, eles vão visitar colégios da rede pública de ensino 04/07/2018 às 15:27
Show fisica
Foto: Divulgação
Silane Souza Manaus (AM)

Como ocorre o processo de transformação de energia mecânica em elétrica? Qual a importância da física nesse sistema? Estudantes do curso de Licenciatura em Física do Instituto Federal do Amazonas (Ifam) tiveram a oportunidade de observar tudo isso bem de perto no último dia 22. Na ocasião, eles visitaram a Usina Hidrelétrica (UHE) de Balbina, em Presidente Figueiredo (a 117 quilômetros de Manaus). A atividade fez parte do Projeto Física Itinerante do Ifam, que tem por objetivo realizar a divulgação científica e a prática de ensino.

Para este segundo semestre, a expectativa é que os integrantes do projeto visitem uma escola da rede pública de ensino. Mas o foco, neste caso, será outro. O coordenador do Física Itinerante, Márcio Amazonas, explica que, enquanto na UHE de Balbina os alunos do Ifam tiveram uma noção do que acontece na prática, na escola eles vão transmitir tudo o que aprenderam. “Levamos mostra, experimentos, jogos e abordamos os fenômenos que estão por trás da física. É uma forma de trocar experiência e conhecimento, além de estimular a docência e o ensino da ciência”, disse. 

Márcio Amazonas ressaltou que buscar novas formas de construir e disseminar o conhecimento científico na área também é uma maneira de combater a evasão elevada em cursos da disciplina. Segundo ele, a física, assim como a matemática e a química, é uma disciplina desafiadora e considerada uma das mais difíceis pelos estudantes. “A física é uma ciência que está presente em todas as engenharias e em praticamente tudo relacionado à tecnologia. É fundamental para o nosso dia a dia e para o desenvolvimento de novas tecnologias”, afirmou. 

Para o ano que vem, de acordo com Márcio Amazonas, a ideia é que o Projeto Física Itinerante do Ifam percorra a estrada, ou seja, leve conhecimento através do ensino da física a alunos de escolas públicas localizadas em ramais próximos a capital. “Também é um objetivo nosso sair de dentro da universidade e levar benefícios para a comunidade. Nós buscamos fazer isso pelo menos duas vezes por ano. No primeiro semestre, trazemos os alunos para um evento no Ifam, no segundo, fazemos o evento numa escola da rede pública”, destacou o coordenador.

Para o estudante Elias de Sousa Moraes da Fonseca, 21, do 7º período do curso de Licenciatura em Física do Ifam, a visita à Usina Hidrelétrica (UHE) de Balbina o ajudou a desvendar vários fenômenos da física e a ter ainda mais certeza de que escolheu a área certa. “Eu sempre gostei de ciência, de saber como as coisas acontecem, de ensinar, enfim, ter essa experiência de observar na prática o que aprendemos em sala de aula foi maravilhoso”, disse ele. “Eu, como futuro professor, quero levar meus alunos para Balbina porque é  incrível”, completou Elias.

Instalações 
Durante a excursão na UHE, que foi monitorada por técnicos da usina, os estudantes do Ifam conheceram as instalações da hidrelétrica, sua dinâmica de operação e importância para a geração de energia e desenvolvimento do Estado.
 

Publicidade
Publicidade