Segunda-feira, 30 de Novembro de 2020
Agressão

Estudante perde dois dentes ao ser agredido pelo namorado

Briga aconteceu por motivo fútil e o relacionamento já tinha histórico de agressão



b748d52f-dfda-413b-adcd-ed1847790ccc_BE2C2E1A-61BC-401F-9B0A-441DB1B77EFE.jpg Divulgação
06/10/2020 às 11:50

O estudante de psicologia Ivan Botelho Carneiro, 26, foi agredido com um soco na boca após discussão com o namorado, Yuri Goes Ribeiro, 30, segundo ele informou à equipe do Portal A Crítica, na manhã desta terça-feira (6).

Ivan afirmou que perdeu dois dentes, devido o golpe, além de te outro parcialmente deslocado. A agressão ocorreu na última sexta-feira (2), no condomínio em que o suspeito mora, localizado no conjunto Morada do Sol, no bairro Aleixo, na Zona Centro-Sul da capital. Ivan, que é uma mulher trans em meio à fase de transição de gênero, informou que estava em um relacionamento há dois anos com o Yuri.



“Estava em um relacionamento com uma pessoa que visivelmente tem problemas. Dentro das minhas condições, tentei ajudá-lo. Não sei se deveria ter ido tão longe”, disse.

Conforme Ivan, o desentendimento ocorreu depois que Yuri perguntou, repetidas vezes, porque o namorado estava deitado em determinado lado da cama. “Eu respondi: ‘porque não estou do outro‘. Ele ficou chateado, porque fui grosseira”, relatou.

Yuri saiu do quarto, retornou e afirmou que havia chateado-se. Os dois dormiram. “Achei que a noite nos relaxaria”, disse Ivan.

O estudante acordou, por volta das 6h, e percebeu que o namorado estava chorando. “Eu o abracei e depois fui ao banheiro. Ele mandou uma mensagem, dizendo que agradecia meu esforço, mas que ele se sentia um estranho para mim. Ele disse que eu fui rude e que tratava os meus amigos melhor do que a ele”.

Yuri chegou a afirmar, ainda por mensagem, que se questionava sobre o valor que tinha, ainda de acordo com o depoimento de Ivan. Em determinado momento, os dois começaram a discutir. Yuri se aproximou de Ivan, que tentou sair do quarto, mas foi atingido com um soco na mandíbula.

O estudante acionou a polícia, por meio do disque-denúncia 190. Os policiais militares o levaram para 16° Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde ele registrou um Boletim de Ocorrência (BO). Em seguida, ele foi levado a uma unidade hospitalar da cidade, onde recebeu cuidados médicos.

Segundo BO registrado no 16° DIP, Yuri não foi encontrado dentro da casa onde mora, ao ser procurado pela polícia. 

Histórico de agressividade

Ivan relatou que já foi agredido em dezembro de 2019. “Foi a primeira vez que ele me agrediu. Perdoei o que ele fez e a gente tentou seguir em frente na relação”, disse. O estudante afirmou que viveu momentos bons, na relação, e que tentou ajudar Yuri a se tornar menos agressivo.

Segundo a delegada Alynne Lima, titular do 16° Distrito Integrado de Polícia (DIP), nenhuma das duas pessoas envolvidas no caso foram ouvidas, ainda, pela polícia. “Foi expedida a requisição de corpo de delito, que é a prova técnica do crime de lesão corporal. O passo seguinte é colhermos o depoimento da vítima e autor. Ainda estamos em diligências para localizar [o suspeito]”, disse.

Ivan disse, também, que tem fé que voltará a poder sorrir novamente. “Tenham fé no que vocês acreditam. Não deixem de denunciar e sigam em frente com todos os processos legais”, afirmou. 

Segundo a delegada Alynne Lima, titular do 22° Distrito Integrado de Polícia (DIP), nenhuma das duas pessoas envolvidas no caso foram ouvidas, ainda, pela polícia. “Foi expedida a requisição de corpo de delito, que é a prova técnica do crime de lesão corporal. O passo seguinte é colhermos o depoimento da vítima e autor. Ainda estamos em diligências para localizar [o suspeito]”, disse.

 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.