Publicidade
Cotidiano
Notícias

Estudantes da UEA tentam arrecadar R$ 10 mil para competição de Aerodesign

De acordo com a capitã da equipe, Erika Ramos, o dinheiro servirá para custear a passagem de mais três pessoas, hospedagem e transporte durante os cinco dias da competição, que será realizada em São José dos Campos 21/10/2014 às 12:31
Show 1
Alunos de cursos da UEA montaram o avião e vão apresentá-lo em São Paulo
Jéssica Vasconcelos Manaus-AM

Os estudantes do curso de engenharia da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) que vão representar o Amazonas no final do mês, na mais importante competição de Aerodesign do País, ainda precisam de R$10 mil para levar a equipe, formada por 13 pessoas, para São José dos Campos.

De acordo com a capitã da equipe, Erika Ramos, o dinheiro servirá para custear a passagem de mais três pessoas, hospedagem e transporte durante os cinco dias de competição. Para ajudar, a UEA doou cinco passagens para a equipe. “O ideal era que toda a equipe fosse, pois esse momento é a consagração do esforço de todos”, disse Erika.

No site vaquinha.com.br, os estudantes estão, desde setembro, com a campanha “Ajude a equipe Urutau de Manaus a participar da Competição Nacional de Aerodesign”. A meta é conseguir R$ 5.426,86, que vão ajudar na alimentação, transporte e hospedagem dos membros que estão com a passagem garantida. “Nesse site, o critério é conseguir todo o valor estipulado ou devolver o dinheiro para as pessoas que doaram”, explicou Erika.

Além da doação pelo site, a capitã lembra que as pessoas podem entrar em contato por meio da página da equipe no Facebook: /Urutauaerodesign. “Nesse momento que a competição está chegando, qualquer ajuda é bem vinda”, declarou Erika.

De acordo com os estudantes, a competição exige a construção de um avião cargueiro que possa fazer um trajeto equilibrando o peso da carga com o projeto estrutural da aeronave.

Para Erika, além de poder fazer contatos, é uma oportunidade adquirir conhecimento, pois as equipes que vão participar da competição são experientes, e essa vai ser a chance de mostrar que, na região Norte, também podem ser desenvolvidos projetos relacionados à aviação, mesmo não tendo o curso de engenharia específico para essa área.

A intenção, segundo a capitã da equipe Urutau, nesse primeiro momento, é ganhar experiência e, quem sabe, trazer o curso de engenharia aeronáutica para o Estado. “A maioria dos membros da equipe gostaria de ter feito engenharia aeronáutica e essa competição pode abrir portas para realizar esse sonho e ganhar o respeito das outras equipes”, disse Erika.

Publicidade
Publicidade