Terça-feira, 25 de Junho de 2019
Notícias

Estudantes da zona rural de Beruri estão perdendo aulas por falta de transporte

Pelo menos 40 estudantes da zona rural estão faltando aula por falta de pagamento aos barcos que fazem transporte escolar



1.jpg Como as comunidades ficam na zona rural, os alunos cujos pais não têm transporte para ir à sede acabam faltando aula
09/07/2015 às 22:20

Pais de alunos de seis comunidades da zona rural de Beruri (distante a 173km da capital) estão preocupados com a falta de transporte escolar para os alunos que estudam na sede do município. Segundo eles, há uma semana os barcos que fazem o translado das  crianças dessas comunidades deixaram de passar. O motivo seria a suspensão dos contratos que a prefeitura mantém com os donos das embarcações, medida provocada pela falta de recursos.

O estudante do 8º ano da escola municipal Castelo Branco  Clemer Peabra Barros, 12, que mora na comunidade Nossa Senhora Perpétuo Socorro, é um dos prejudicados. Todos os dias ele precisa sair de casa às 9h para, às 13h, estar no colégio. No entanto, a rotina dele foi alterada desde que o barco deixou de passar.

“Eu só quero que o meu filho estude, mas estou com medo de ele ficar reprovado porque tem uma semana que ele não frenquenta as aulas e está perdendo provas e trabalhos”, disse a mãe do menino, Sílvia Peabra, 36.  Assim como Clemer, outros 40 estudantes da zona rural não estão indo às aulas por falta de transporte.

De acordo com os pais, esta é a segunda vez neste ano que o problema se repete. Antes das férias de junho, os alunos teriam ficado aproximadamente três semanas sem aula. “O que ficamos sabendo foi que a prefeitura não pagou o frete dos barcos e por isso eles deixaram de passar”, informou a mãe de outro estudante, que preferiu não ser identificada.

Falta recurso

Procurado por A CRÍTICA, o secretário de Educação de Beruri, Mário Jorge Amaro, confirmou o problema. Segundo ele, o município sofreu um corte nos repasses devido à crise econômica e o repasse do governo federal, destinado ao transporte escolar, também não é suficiente para arcar com as despesas, que só com essa modalidade de transporte custam R$ 61 mil por mês.

Além disso, ele justificou que os contratos com os 17 barcos que transportam alunos das comunidades da zona rural para as escolas da sede do município encerraram e estão em fase de renovação. “Nós tivemos muitas dificuldades porque o combustível aumentou e os freteiros também quiseram reajustar os valores dos serviços. Infelizmente, os  repasses que recebemos são  poucos e não dão para suprir as necessidades. Mas esperamos que até sexta-feira (hoje), a gente resolva essa situação”, afirmou o secretário.

De acordo com Mário Jorge, nenhum estudante será prejudicado. “A nossa ideia é encontrar alternativas para que no próximo ano isso não se repita. Uma das soluções é colocar uma escola mais próxima a essas comunidades”, disse Amaro.

Em números

40

É o número de estudantes da zona rural de Beruri não estão indo às aulas por falta de transporte escolar.   De acordo com a prefeitura, os contratos com os 17 barcos que transportam alunos para as escolas da sede do município encerraram e estão em fase de renovação.

Frase

"Eu só quero que o meu filho estude, mas estou com medo de ele ficar reprovado porque tem uma semana que ele não frenquenta as aulas e está perdendo provas e trabalhos”. Silvia Peabra, mãe de aluno


Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.