Publicidade
Cotidiano
Iniciação científica

Estudantes do AM pesquisam a importância dos insetos para o meio ambiente

Intitulado “Desmistificando Insetos”, a pesquisa é realizada por estudantes do Ensino Médio da Escola Estadual Ruy Araújo, que fica no bairro Cachoeirinha, zona Sul de Manaus 21/10/2016 às 15:16
Show projeto pce
No encerramento do projeto, os bolsistas irão apresentar o resultado do estudo à comunidade escolar. (Fotos: Divulgação/Érico Xavier/Fapeam)
acritica.com Manaus (AM)

Projeto científico desenvolvido no âmbito do Programa Ciência na Escola (PCE) da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) tem o objetivo de mostrar que os insetos têm a sua importância no ciclo da vida. Intitulado “Desmistificando Insetos”, a pesquisa é realizada por estudantes do Ensino Médio da Escola Estadual Ruy Araújo, que fica no bairro Cachoeirinha, zona Sul de Manaus.

Um dos bolsistas do programa, o estudante Ícaro Bruno, de 16 anos de idade, do 2º ano do Ensino Médio, explicou que no meio econômico, insetos como as abelhas contribuem na produção de mel, geleia real e cera por meio da colmeia. Já no segmento cultural, ele citou a tribo Sateré-Mawé, que utiliza a formiga da espécie tucandeira em rituais de passagem de jovem para a vida adulta.

“No campo medicinal é possível saber os malefícios que os insetos trazem. No meio ecológico os insetos fazem parte da cadeia alimentar, servindo de alimento ou se alimentando. Eles também controlam o crescimento de plantas e até permitem que algumas não sejam extintas”, contou o estudante.

Para o bolsista Jhonnyivan Barroncas, de 17 anos de idade, do 3º ano do Ensino Médio, o projeto o ajudou a enxergar os insetos com outra visão. Após o estudo, ele afirma ter se interessado mais pela disciplina de biologia e descobriu vários mitos em relação aos “bichinhos”. “Eu tinha medo de alguns isentos, como abelhas e borboletas, mas após conhecer esse mundo descobri o verdadeiro papel deles nesse ciclo e na biologia, o que me fizeram mudar de opinião”, disse ele.

A coordenadora do projeto, Alice Gomes Lima, professora da disciplina de biologia na escola, informou que o projeto surgiu para esclarecer dúvidas dos alunos em relação ao mundo dos insetos. “Muita gente acha que os insetos são um ‘bicho de sete cabeças’, que atacam e causam doenças. Queremos desmitificar esse conceito e mostrar o outro lado”, argumentou a orientadora.

Legado 

A equipe é formada por cinco bolsistas de iniciação científica júnior: Ícaro Bruno, Rodrigo Garcia, Jhonnyivan Barroncas, Gustavo Castro e Adonay Benezar. Além do auxilio de dois apoios técnicos, Jacó Rodrigues e Adriano Bentes, que ajudam os estudantes na pesquisa.

Os bolsistas planejam até o final do projeto, que encerra no mês de dezembro deste ano, montar uma coleção entomológica com várias espécies de insetos. Para isso, já fizeram coletas na Reserva Ambiental do Tarumã e programam outra excursão para o município de Presidente Figueiredo (a 107 quilômetros de Manaus), ainda neste mês.

Até o momento, os cientistas juniores já coletaram insetos como: besouros, vespas, formigas, abelhas, jacintas borboletas e mariposas. No encerramento do projeto, os bolsistas irão apresentar o resultado do estudo à comunidade escolar.

*Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade