Terça-feira, 23 de Abril de 2019
publicidade
1.jpg
publicidade
publicidade

Notícias

Estudo aponta que casal que planeja é mais feliz

Namorados e cônjugues contam como transformaram o dinheiro em um alinhado da relação e explicam os caminhos para aumentar o patrimônio na convivência a dois


27/04/2013 às 17:35

Na riqueza e na pobreza? O clássico juramento dos matrimônios se torna controverso quando o assunto é dinheiro. Isso porque a falta de planejamento, a falta de disciplina e a falta de objetivos comuns são os principais motivos que arruínam a equação finanças versus casamento.

É o que prega Guilherme Braga, administrador e diretor da Capital Serviços, que ministra por todo o País o curso “Casais inteligentes enriquecem juntos”, baseado no livro homônimo do escritor Gustavo Cerbasi.

O principal objetivo do curso é mostrar o caminho da independência financeira do casal e como evitar problemas de relacionamento por causa de dinheiro. “A ideia é através de um equilíbrio de contas e investimentos ter a sustentabilidade do casal depois da aposentadoria”, explica.

O planejamento de vida começa ainda no namoro, como orienta o palestrante. E a analista de sistemas Luana Ramos – leitora do livro –, segue o conselho à risca. Ela, que namora há cinco anos o publicitário Thomas Fernandes, coloca tudo no papel: os gastos mensais com lazer, as viagens programadas, a poupança, os planos do casamento. Mas, antes de tudo, o casal decidiu investir na carreira.

publicidade

Luana está cursando mestrado em Informática, enquanto o namorado resolveu passar uma temporada em São Paulo. “Temos objetivo a curto, médio e longo prazo. Gastos com saídas, viagens, financiamento de uma casa, cursos. O quanto de objetivo individual você puder atingir enquanto solteira, vai ser melhor para a vida de casada. Temos uma poupança sagrada para investimento, além de poder usar em casos emergenciais”, explica. Segundo Luana, o controle financeiro sempre fez parte da sua vida.

Lazer programadoMas nem só de poupança o amor sobrevive. O casal precisa de um tempo e orçamento para curtir momentos a dois e adquirir mais energia para manter a disciplina. Dessa forma, será mais fácil ter sucesso no plano.

“É comum que com o passar do tempo, o casal passe a ter mais responsabilidade, menos dinheiro, menos tempo, e deixe de ter os momentos que fizeram com que eles se apaixonassem, como ir ao cinema, ou ir a um restaurante jantar a dois. Isso é culpa da falta de planejamento financeiro, não falta de vontade como é visto muitas vezes”, ressalta Guilherme Braga.

O ideal é que as finanças do casal sejam 100% em conjunto, norteia Guilherme Braga. “Mas isso deve ser um processo de acordo com cada casal, ir aos poucos é interessante para evitar um choque. Identifique o seu perfil e de seu parceiro, e se ajudem em suas fraquezas para terem um equilíbrio dentro das finanças e do relacionamento”.

O consultor afirma que se auto conhecer, saber o que realmente traz felicidade, faz a diferença na vida conjugal. “Dê prioridade para os gastos que realmente fazem diferença em sua qualidade de vida”.

publicidade
publicidade
De dízimo a viagens: manauaras fazem planos para R$ 90 milhões da Mega-Sena
Mega-Sena sorteia neste sábado prêmio estimado de R$ 60 milhões
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.