Publicidade
Cotidiano
MERCADO

Estudo aponta tendências e perspectivas para treinamento profissional em 2019

O processo de digitalização das empresas acarretará no treinamento de funcionários para novos cargos e funções que ainda nem sequer existem 10/01/2019 às 16:57
Show show 3 56ab51d7 1ae5 46ee a606 3f17ca1a8403
Foto: Divulgação
acritica.com

O novo ano promete oportunidades importantes para a formação e o treinamento profissional. Novas tecnologias digitais como Inteligência Artificial e ferramentas de automação estão mudando a forma de trabalhar, desenvolver produtos e interagir com o cliente. À medida que as empresas experimentam essa complexa transformação digital, elas pretendem manter funcionários atualizados com o atual ecossistema de habilidades em evolução.

Essas e outras conclusões constam na segunda edição do estudo Treinamento no Trabalho realizado pela Udemy, a maior plataforma global de treinamento online do mundo. O estudo foi feito com base nos padrões de aprendizado dos mais de 24 milhões de usuários da plataforma e também a partir de uma pesquisa com 400 gerentes de treinamento e desenvolvimento.

Segundo o estudo, três tendências dominarão o treinamento profissional nas empresas em 2019. “Um deles é a capacitação de funcionários para funções e ocupações que ainda não existem. “Com o aumento da automação em diversos campos, o mercado de trabalho está passando pela sua maior transformação desde a transição da agricultura para o trabalho fabril durante a Revolução Industrial. Alguns responsáveis por formação, treinamento e desenvolvimento profissional reconhecem que já estamos em meio à quarta revolução industrial. Estima-se que, em 2030, até 375 milhões de trabalhadores podem precisar mudar de área devido à digitalização, automação e inteligência artificial, segundo o relatório ‘Jobs lost, jobs gained’ do Instituto McKinsey Global”. Nesse sentido, capacitar colaboradores para trabalhos que ainda não existem será comum.

Outra tendência são a automação e a Inteligência Artificial. “Ambas já estão mudando a natureza do dia a dia no escritório, liberando os trabalhadores das tarefas rotineiras e permitindo que eles se concentrem mais na criatividade, estratégia e trabalho em equipe. Se analisarmos as dez habilidades tecnológicas emergentes no campo profissional em 2019, não é surpresa que o Google Cloud, a plataforma Alteryx e a automação de processos robóticos (RPA, na sigla em inglês) ocupem as respectivas três primeiras posições. Se olharmos para aquelas que terão um crescimento mais rápido no ano que vem, encontraremos ainda áreas como Blockchain, Inteligência Artificial, Deep Learning e as ferramentas analíticas de Big Data”

A terceira tendência trata sobre o rumo a uma equipe de trabalho digital-humana. “O escritório do futuro possibilitará uma nova relação entre pessoas e máquinas. De acordo com o relatório “Intelligent Automation” da Accenture, em vez de eliminar empregos e criar um futuro do trabalho sem a intervenção humana, as empresas pioneiras usam a automação inteligente para alcançar uma relação nova e muito mais produtiva entre pessoas e máquinas. Com os trabalhos mais rotineiros sendo executados por robôs, as pessoas precisam trabalhar as habilidades básicas, subjetivas e interpessoais, que as máquinas não têm. Gestão de conflitos e estresse, comunicação e produtividade são algumas das soft skills que mais cresceram em 2019”, segundo levantamento da própria Udemy.

Com base nessas tendências, veja abaixo as cinco previsões da Udemy referentes à nova aprendizagem para o próximo ano:

1. A personalização será fundamental na atualização das nossas habilidades. À medida que as empresas capacitam seus funcionários, preparando-as para o trabalho do futuro, a personalização as ajudará a conhecer a próxima área ou habilidade em que devem fornecer treinamento adequado. 31% das empresas planejam incorporar Inteligência Artificial, Machine Learning e algoritmos para personalizar a aprendizagem nos próximos anos.

2. Comunidades de conhecimento serão criadas. O ‘aprendizado social’ ganhará relevância através de ferramentas de mídia social e fóruns internos de discussão online que permitirão que funcionários se conectem com colegas para trocar conselhos, práticas e conhecimento.

3. Os chatbots serão futuros assistentes pessoais de formação e capacitação. Seu uso é muito difundido no atendimento ao cliente e passará a ser também na parte de treinamento e desenvolvimento profissional de empresas, pois ajudam a oferecer uma experiência de aprendizagem personalizada para cada trabalhador.

4. Experiências de aprendizagens mistas surgirão. O treinamento em empresas ao longo de 2019 vai misturar o ensino tradicional presencial, o aprendizado social entre colegas, a realidade virtual e a aumentada e o coaching individual, tudo para criar um ensino atraente e estimulante.

5.    Equipes de capacitação e desenvolvimento construirão o ‘dream team’ digital. Para acompanhar a transformação digital, os departamentos de treinamento e capacitação também devem adaptar e adquirir novas habilidades que lhes permitam redesenhar toda a experiência de aprendizado na empresa.

“As empresas precisam estar prontas para lidar com a transição mais importante na força de trabalho desde a Revolução Industrial”, frisa Sergio Agudo, country manager da Udemy para o Brasil. “Para acompanhar essa transformação digital, as empresas devem fornecer acesso às oportunidades oferecidas pelas novas tecnologias no campo de treinamento, capacitação e formação, para que seus funcionários desenvolvam novas competências e habilidades”.

*Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade