Quinta-feira, 06 de Agosto de 2020
RISCO

Evento na Ponta Negra faz alerta para quedas de idosos; veja cuidados para evitar acidentes

As quedas são a segunda principal causa de mortes acidentais ou não intencionais em todo o mundo, de acordo com a OMS



quedas-de-idosos_D620B37A-89D8-4478-8161-5AEBF092EDC5.JPG Foto: Luiz G. Melo
30/06/2019 às 13:58

A aposentada Andreza Batalha, 74, estava no sítio com o marido quando escorregou no banheiro. Foi internada às pressas e passou quatro meses usando parafusos na coluna. “Foi um susto grande porque achamos que os nossos idosos estão seguros dentro de casa”, conta a filha dela, Mineia Ramos.

As duas participaram da 1° Campanha de Prevenção de Quedas em Idosos, realizada pela Liga de Geriatria e Gerontologia do Amazonas da Universidade Federal do Amazonas (LAGGEAM/UFAM) na manhã deste domingo (30) no calçadão da Ponta Negra, Zona Oeste de Manaus.



Após o fatídico episódio, a dona Andreza redobrou os cuidados. “Não tenho tapetes na minha casa e eliminei os móveis baixos que pudessem causar um tropeço. Na minha residência tem uma escada, mas redobrei os cuidados com ela também”, relata. 

Como a aposentada mesmo concluiu, o acúmulo de objetos dentro de casa pode ser mortal. Livrar-se dos tapetinhos e tomar cuidado com fios e extensões no chão são os principais conselhos dos especialistas. Os pequenos desníveis entre os cômodos também merecem atenção (uns poucos centímetros são o suficiente para produzir um tropeço grave).

As quedas são a segunda principal causa de mortes acidentais ou não intencionais em todo o mundo, de acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). Estima-se que aproximadamente 646 mil morram todos os anos como consequência das quedas. Os idosos são os mais vulneráveis.

A médica geriatra Karoline Rodrigues, coordenadora da LAGGEAM/UFAM, explica que a perda significativa da massa muscular na velhice, a diminuição do equilíbrio e dos reflexos somados a doenças crônicas (hipertensão, diabetes etc.) são fatores de risco que fazem com que um tropeço possa ser fatal a uma pessoa idosa.

“O organismo do idoso não se reestabelece nem se reequilibra tão rapidamente como os dos jovens. Por isso, uma simples queda, pode causar muitas complicações: morte, perda de independência e da qualidade de vida. A prevenção é importante, mas isso não significa que a gente deve deixar o idoso quieto. Ele tem que fortalecer os músculos com exercícios físicos, treinar o equilíbrio, cuidar das doenças crônicas”, explana Rodrigues, relembrando que no último dia 24 (de junho) foi o Dia Mundial de Prevenção de Quedas.

Incorporar exercícios físicos à rotina diária, como o levantamento de pesos para fortalecer as pernas ou hidroginástica, é uma boa ideia. A aposentada Maria José, de 87 anos, sabe bem disso, pois além da hidroginástica, ela pratica artes marciais. No caso, duas: karatê e tai chi, que auxilia na melhora do equilíbrio, pois envolve movimentos lentos e deliberados, coordenados com a respiração e a atividade muscular.

“Nunca levei um tombo. Tomo todos os cuidados possíveis, e não consigo ficar quieta em casa. Tenho que me exercitar”, contou ela, acompanhada da filha mais velha, Rosailde D´avila, 59, que confirma a vivacidade da aposentada no dia a dia.

“Moramos perto uma da outra na Cidade Nova [Zona Norte], mas a minha mãe adora ser independente. Ela não quer morar com nenhum dos filhos de jeito nenhum. Sempre a levo pra andar comigo por aí, senão ela fica muito ansiosa dentro de casa”, disse.

A 1ª Campanha de Prevenção de Quedas em Idosos ofereceu, além de orientação, um aulão de zumba; teste de audição; teste de equilíbrio, além de oficinas de imobilização para fraturas e de reanimação cardíaca para os idosos. A expectativa da organização do evento é que, até o final do evento na manhã de hoje, pelo menos 200 idosos fossem alcançados pelas atividades de conscientização.

News guilherme 1674 2977771b 6b49 41af 859a ef3c3b62eae8
Repórter do caderno Cidades do jornal A Crítica. Jornalista por formação acadêmica. Já foi revisor de texto de A Crítica por quatro anos e atuou como repórter em diversas assessorias de imprensa e publicações independentes. Também é licenciado em Letras (Língua e Literatura Portuguesa) pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.