Publicidade
Cotidiano
Notícias

Ex-comandante do CMA, general José Luiz Jaborandy morre aos 57 anos durante voo a Manaus

Atuando como comandante da Força de Paz no Haiti, o militar vinha de Miami a Manaus para visitar a família quando sofreu um infarto fulminante 31/08/2015 às 13:40
Show 1
General José Luiz Jaborandy
acritica.com Manaus (AM)

Morreu, na noite deste domingo (30), o general brasileiro José Luiz Jaborandy Júnior, de 57 anos, comandante da Força de Paz no Haiti. Ele faleceu após passar mal num voo entre Miami, nos Estados Unidos, e Manaus - o militar vinha ao Brasil visitar a família e conhecer a neta recém-nascida.

O general começou a passar mal ainda no início do voo e chegou a receber atendimento médico dentro da aeronave. Com cerca de uma hora de voo, o avião retornou a Miami, onde constataram a morte de José Luiz. A suspeita é de um infarto fulminante.

“O General José Luiz Jaborandy Júnior vinha em uma dispensa normal como comandante das tropas no Haiti. Ele estava vindo de Miami para Manaus onde a sua esposa e seus dois filhos os aguardavam, inclusive para que ele conhecesse a neta mais nova que ainda não conhecia. Ele estava em um ritmo de trabalho muito intenso devido à missão pacificação e a reconstrução dos nossos irmãos haitianos. Missão essa muito importante para o Exército e para o mundo como um todo", disse o general Guilherme Theophilo, atual comandante do CMA, em nota enviada à imprensa.

"Um capitão do Exército que estava na aeronave tentou reanimá-lo com procedimentos básicos de primeiros socorros. A aeronave voltou ao aeroporto de partida onde o corpo foi desembarcado e encaminhado ao IML local. Nós estamos com o apoio do embaixador

A esposa do General Jaborandy, Sra. Liliane, juntamente com os filhos estão embarcando de Manaus às 13h para Maceió. A maior parte da família General Jaborandy, que vive no Recife, no Estado de Pernambuco, também está se deslocando para Maceió.do Haiti e do nosso adido militar dos Estados Unidos, General Leonel, para liberação do corpo que será enterrado em Maceió, Alagoas", continua o comunicado.

O general atuava como comandante da Força de Paz no país caribenho desde 15 de março de 2014, quando substituiu o general Edson Leal Pujol. Antes disso, ele chefiou o Comando Militar da Amazônia (CMA), com sede em Manaus. Sua família continua morando na capital amazonense.

"É uma perda muito grande porque o General Jaborandy era um Amazônida. Os netos e os filhos estão radicados em Manaus. Ele comandou o CIGS, comandou a 2ª Brigada onde fez muitos amigos, foi chefe do Estado-Maior do CMA na gestão do General Villas Bôas, que hoje é o atual comandante do Exército. O General Jaborandy já tinha o Amazonas como seu estado natal. Seria até o futuro comandante da Amazônia já pelo seu conhecimento e pelo brilhantismo da sua carreira, do profissionalismo, do homem sério, da família bem constituída.  Então, é uma perda muito grande para nós que trabalhamos no Exército Brasileiro na Amazônia e, por que não dizer, uma grande perda para o mundo, já que o trabalho dele na ONU estava sendo tão reconhecido que ele foi reconduzido por mais um ano", lamentou o general Theophilo. 

 A missa de sétimo dia será realizada na Igreja de Nossa Senhora do Sameiro, no bairro da Ponta Negra

Publicidade
Publicidade