Sábado, 24 de Agosto de 2019
Notícias

Exame confirmará se paciente internado no Rio de Janeiro está infectado com ebola

O Ministério da Saúde convocou uma coletiva de imprensa na manhã desta sexta-feira (10) para falar do caso. Ainda que acreditem que a probabilidade seja baixa, as autoridades estão seguindo o protocolo com o exame e a observação de todas as pessoas que tiveram contato com o homem



1.jpg Para as autoridades, é a falta de infraestrutura q faz com q essa epidemia perdure em países atingidos pelo ebola
10/10/2014 às 12:32

Ministro da Saúde, Arthur Chioro convocou coletiva de imprensa na manhã desta sexta-feira (10), em Brasília (DF), para falar sobre o caso de suspeita de ebola no Brasil, após o primeiro suspeito de infecção ter sido identificado no Paraná. O homem, de 47 anos e que chegou do Guiné no dia 19 de setembro, está em observação no Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, no Rio de Janeiro, referência nacional no assunto.

De acordo com o Ministro, o paciente estava com quadro subfebril, mas não apresentava hemorragia, vômitos ou quaisquer outros sintomas. Imediatamente após a identificação da suspeita, o paciente foi isolado na unidade e medidas previstas foram adotadas no protocolo. "Nós consideramos como caso suspeito porque os sintomas foram diagnosticados dentro do período de incubação. Ainda que pequena a probabilidade, classificamos desta forma", afirmou Chioro durante a coletiva.

"O exame para detectação do ebola já foi colhido e em até 24 horas daremos a resposta definitiva", disse o secretário de vigilância do Ministério, Jarbas Barbosa. Ainda segundo ele, o paciente não está mais com febre, então apenas o exame pode definir a situação. "Esse exame é extremamente seguro. Consegue identificar com muita precisão. Para cumprir o protocolo, só é descartado caso de ebola a partir da repetição do exame em 48 horas", completou, destacando que o homem está sendo acompanhado por diversas equipes de vigilância em saúde do Ministério.

Chioro explicou que as pessoas que entraram em contato com o paciente são considerados de baixo risco e estão sendo monitorados. "Pessoas que tiveram contato com o paciente antes do dia 8 não correm risco de contaminação", assegura o ministério. "A capacidade de resposta foi extremamente adequada e nós temos todo o controle do caso", acrescentou. Todos os contactantes foram identificados e, se alguém apresentar febre, será isolado e acompanhado.

Iniciado em março, o surto de ebola já infectou 7,5 mil pessoas. Guiné, Libéria e Serra Leoa são os países mais atingidos pela doença. O ebola é transmitido pelo contato com sangue, tecidos ou fluidos corporais de indivíduos doentes. Brasil enviou para países africanos kits com medicamentos e itens de insumo para saúde, sendo que cada kit atende 500 pessoas por até 3 meses.

Conforme o Ministério, o Brasil é um dos poucos países nas Américas que pode fazer confirmação e descarte com protocolo de segurança internacional. "Mesmo q caso seja descartado, é nossa responsabilidade adotar condutas do protocolo, que foram realizadas com êxito. Quero destacar a rápida e correta notificação à OMS e que estamos trabalhando dentro da nossa responsabilidade internacional", declarou Chioro. Para ele, a qualidade da resposta em tempo oportuno é decisiva para decidir o que acontecerá em seguida em caso de confirmação do caso".

Para as autoridades, é a falta de infraestrutura q faz com q essa epidemia perdure em países atingidos pelo ebola. A população pode tirar dúvidas sobre ebola na página http://portalsaude.saude.gov.br/  ou por meio do número 136.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.