Publicidade
Cotidiano
ENSINO SUPERIOR

Falhas no processo eleitoral da UEA podem invalidar eleições, afirma SIND-UEA

Para definir os vitoriosos do processo eleitoral foi utilizada uma regra matemática que atribuía peso sete aos professores, dois aos alunos e um aos técnicos, quando deveria ter sido empregado à igualdade 01/12/2017 às 19:41 - Atualizado em 01/12/2017 às 22:02
Show uea 123
Foto: Arquivo AC
acritica.com Manaus (AM)

As eleições realizadas em diversas unidades da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), na quinta-feira (30), estão sob suspeita de não serem válidas após o Sindicato dos Docentes da Universidade do Estado do Amazonas (SIND-UEA) verificar que as regras para a escolha dos cargos de direção foram alteradas.

Para definir os vitoriosos do processo eleitoral foi utilizada uma regra matemática que atribuía peso sete aos professores, dois aos alunos e um aos técnicos, quando deveria ter sido empregado à igualdade. Os votos não poderiam ter distinção.

Após a publicação da nota do SIND-UEA, os participantes dos pleitos, que se sentirem prejudicados, podem entrar com pedido de anulação das eleições considerando a falha.

Veja a nota na íntegra

O Sindicato dos Docentes da Universidade do Estado do Amazonas (SIND-UEA), no seu histórico papel de garantidor das eleições para coordenador de curso, diretor e coordenador de qualidade e reitor e vice-reitor da UEA, direito conquistado após anos de luta e articulação, vem a público denunciar grave erro cometido pela administração superior que põe em risco a democracia dentro de nossa instituição.

Utilizando-se de uma fórmula matemática eivada de equívocos, distintamente do que foi aprovado em sessão ordinária do Conselho Universitário (Resolução N. 64/2017 – CONSUNIV), que previa a uniformização das eleições tendo como base o pleito majoritário para reitor e vice-reitor, a Comissão Eleitoral Geral feriu de morte o peso dos estudantes, com a grave consequência de distorcer os reais resultados da eleição realizada ontem, 30/11/2017, em diversas Unidades Acadêmicas na capital e no interior.

Posicionamento da reitoria 

Em nota assinada pelo reitor da UEA, Cleinaldo Mota, a UEA informa que não irá homologar o resultado final da eleição ocorrida nas unidades de Tefé e Parintins, além da Escola Superior de Saúde (ESA) e Escola Superior de Artes e Turismo (ESAT), as duas últimas localizadas na capital. A medida se deu diante da identificação de um erro na publicação do edital de convocação dos pleitos, conforme previa a resolução 64/2017 do conselho universitário.

A reitoria da UEA esclarece que diante da constatação do erro por parte da comissão eleitoral instaurou uma sindicância que terá prazo de 30 dias para promover a devida apuração dos fatos, com isso o resultado do pleito se manterá sobrestado.

Publicidade
Publicidade