Publicidade
Cotidiano
ESTELIONATO

Falso agente regulador é preso no município de Urucurituba (AM)

De acordo com o delegado titular da 41ª DIP, Mário Melo, Diego se apresentava em postos de combustíveis como fiscal de uma agência reguladora e solicitava a documentação do estabelecimento 29/03/2016 às 15:26 - Atualizado em 29/03/2016 às 16:16
Show 08172052 08a9 46f9 a4dc dadbc0e13fc0
Ele era investigado por crimes de extorsão e estelionato, praticados em diferentes cidades do Brasil (Divulgação)
ACRITICA.COM Manaus (AM)

Diego Rogério Menezes da Nóbrega, 29, foi preso por policiais da na 41ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), situada em Urucurituba (distante 208 quilômetros em linha reta da capital), na manhã desta segunda-feira (28) das 11h, na Estrada do Arroz, Centro. Ele era investigado por crimes de extorsão e estelionato, praticados em diferentes cidades do Brasil. 

De acordo com o delegado titular da 41ª DIP, Mário Melo, Diego se apresentava em postos de combustíveis como fiscal de uma agência reguladora e solicitava a documentação do estabelecimento. Quando notava alguma irregularidade, como ausência de licença ou alvará de funcionamento vencido, o infrator exigia dinheiro dos proprietários. Com ele foram apreendidas fardas da agência e crachá falso.   

“Prendemos Diego logo após ele ser denunciado pelo dono de um estabelecimento comercial que estava sendo extorquido pelo infrator. Em ato contínuo, verificamos na internet e foi constatado que além desse crime, Diego estaria envolvido no roubo de mais de 120 veículos ao longo dos últimos cinco anos, falsidade ideológica e golpes em hotéis e pousadas onde ele se hospedava e saia sem pagar”, declarou a autoridade policial.  

Conforme Mário Melo, no dia 2 de junho de 2014 foi expedido pela juíza da Vara Criminal do Rio Grande do Norte, Kátia Cristina Guedes Dias, mandado de prisão em nome de Diego por estelionato. Dessa vez, o homem foi preso em flagrante por extorsão e uso de documento falso.

O infrator irá permanecer preso na carceragem da delegacia, que também funciona como unidade prisional em Urucurituba, onde irá permanecer à disposição da Justiça.  

*Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade