Segunda-feira, 27 de Janeiro de 2020
CASO FLÁVIO

Família do engenheiro Flávio está 'decepcionada' com habeas corpus de Alejandro Valeiko

Irmã de Flávio Rodrigues diz acreditar na justiça de Deus e no Ministério Público e fala da dor de passar o Natal sem o engenheiro



show_10906410_891476770892295_8428922999697012372_n_92F18C36-2A52-4CDA-AA65-0A61B6A02861.jpg Foto: Reprodução
27/12/2019 às 18:47

A notícia da concessão do habeas corpus em favor de Alejandro Molina Valeiro deixou a família do engenheiro Flávio Rodrigues “um pouco decepcionada”, nesta sexta-feira (27). Ao menos, foi o que disse hoje à tarde a irmã do engenheiro, a pedagoga Aline Almeida. “Nós já esperávamos por isso, desde que ficamos sabendo que a família dele, [de Alejandro] tinha contratado os serviços de uma banca de advocacia de outro Estado”, disse a pedagoga.

Aline disse que acredita na justiça de Deus e que, se Alejandro contribuiu para a morte do engenheiro, deverá pagar pelo que fez. Da mesma forma, ela diz acreditar na justiça do Amazonas e no Ministério Público do Estado - que ainda está investigando o caso -, na certeza de que a Justiça será feita e os culpados serão punidos.



De acordo com a pedagoga, a família sentiu a falta de Flávio nesse Natal. “Todos os anos ele passava essa data com a família e neste ano ficou faltando ele no nosso meio”, disse Aline. De acordo com ela, neste ano a família não se reuniu para o Natal, como acontecia todos os anos. 

A maioria, incluindo a mãe de Flávio, foi para um sítio em Autazes. Aline e outra irmã ficaram na capital. “Teve ceia. Nós não poderíamos deixar de fazer, porque é o aniversário de Jesus, mas sentimos muita tristeza”, disse.   

O policial militar Elizeu da Paz, o lutador de MMA Mayc Vinícius Parede e Alejandro Molina Valeiko, filho da primeira-dama de Manaus, Elisabeth Valeiko, foram denunciados pelo Ministério Público Estadual  pela morte de Flávio Rodrigues, de 42 anos, encontrado morto no último dia 30 de setembro em um terreno no bairro Tarumã, na Zona Oeste de Manaus. 

Segundo a denúncia datada do dia 16 de dezembro, assinada pelo promotor de Justiça Igor Starling Peixoto, titular da 16ª Promotoria de Justiça, há indícios de autoria e prova da materialidade de crime praticado por Elizeu, Mayc e Alejandro contra Flávio,

O trio também é denunciado por homicídio qualificado tentado contra Elielton Magno Gomes Menezes, que chegou a ficar preso temporariamente por suspeita de envolvimento na morte do engenheiro.  Valeiko e Parede estão presos preventivamente no Centro de Detenção Provisória Masculina I (CDPM), no Km 8 da BR-174. Já Elizeu Da Paz está preso em uma unidade da Polícia Militar no bairro Monte das Oliveiras, Zona Norte de Manaus.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.