Quarta-feira, 22 de Setembro de 2021
Despedida

Familiares se emocionam em velório de entregador morto em acidente com linha de cerol

Daniel da Silva Rodrigues morreu na tarde de quarta-feira (4) devido ao acidente ocorrido na avenida Cosme Ferreira, no bairro Zumbi dos Palmares



WhatsApp_Image_2021-08-05_at_10.55.57_FA857933-F74E-4D6E-A51D-FBD562026DD9.jpeg Foto: Junio Matos
05/08/2021 às 11:10

O funeral do entregador Daniel da Silva Rodrigues, de 20 anos, está ocorrendo na manhã desta quinta-feira (5), na Escola Estadual Antônio Nunes Jimenez, situada na rua Antenor Cavalcante, localizada no bairro Zumbi dos Palmares, Zona Leste de Manaus. Ele morreu em um acidente provocado por uma linha de cerol.

Moradores do bairro, familiares e amigos de Daniel compareceram à cerimônia. Parentes não autorizaram a gravação de entrevistas no local, mas permitiram a presença da imprensa dentro da escola.

O corpo do entregador chegou à quadra poliesportiva da escola por volta das 10h40. Familiares e amigos rodearam o caixão e muitos se emocionaram.

O primo da vítima Francisco Santos, 35, conversou com a equipe de reportagem e afirmou que Daniel estudava Direito de manhã, trabalhava à tarde e noite. O sonho dele era ser advogado, segundo o familiar.

Foto: Junio Matos

“Eu o vi nascer, brincava com ele. Daniel deixou uma criança de três, quatro meses, porque um irresponsável usou um material muito perigoso. Poderia ter acontecido comigo, com qualquer um”, disse. 

Francisco afirmou, também, que a mãe de Daniel é dona de um bar. O entregador, segundo ele, é muito conhecido pelos moradores da localidade. “Ele não era exatamente um filho, mas estávamos juntos desde crianças. A gente vai lembrar”.

A esposa do entregador emocionou-se diante do caixão da vítima. “Volta, volta por favor”, gritou, em prantos.

O ACIDENTE

Daniel morreu na tarde de quarta-feira (4) no Hospital e Pronto Socorro (HPS) João Lúcio, na Zona Leste, devido ao acidente ocorrido na avenida Cosme Ferreira, situada no bairro Zumbi dos Palmares.

LEI DO CEROL

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado do Amazonas (SSP-AM), em Manaus, existe a Lei 1.698/2015, que proíbe a venda e o uso do cerol (mistura de cola e vidro moído, linha chilena de óxido de alumínio e silício, ou de qualquer material cortante usado para soltar papagaios ou similares). No caso de Daniel, como faleceu o infrator responderá por homicídio culposo, quando não existe intenção ou não se queria o resultado de morte.

PROTESTO

Após o caso, moradores do bairro Nova Cidade vão realizar um protesto contra a utilização de cerol e atividade de pipa na área intitulada como ‘buracão’. A mobilização será no sábado (7), a partir das 15h, ao lado da Unidade Básica de Saúde (UBS) da Família.



News 6bf8d194 12ee 4a6c 8ab8 29658d0c6750 e69fe602 b00d 41db b967 4526a2cde395
Repórter de A Crítica
Jornalista graduado no Centro Universitário do Norte (UniNorte), que busca trazer um pouco de storytelling a todos os aspectos da vida, principalmente aos textos que levam sua assinatura.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.