Quarta-feira, 08 de Julho de 2020
CRESCIMENTO

Faturamento do Polo Industrial de Manaus cresce 11,57% em 2019, diz Suframa

Valor de R$ 86,78 bilhões leva em consideração o acumulado de janeiro a outubro do ano passado, em comparação com o mesmo período de 2018. Média mensal de empregados chega a quase 90 mil



show_show_show_show_linha_de_moto_Honda__10__3080FEF2-8BDA-4C5F-B880-1B8CD6399A02.jpg Foto: Arquivo/AC
03/02/2020 às 16:27

O faturamento do Polo Industrial de Manaus (PIM) cresceu 11,57% no acumulado de janeiro a outubro de 2019, em comparação ao mesmo período do ano anterior, gerando o valor de R$ 86,78 bilhões, segundo dados da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), divulgados nesta segunda-feira.

De acordo com o levantamento ‘Indicadores de Desempenho do PIM’, a receita, em moeda nacional, é o melhor registro já apurado no parque industrial. Em dólar, o faturamento no período totalizou US$ 22.14 bilhões, representa um acréscimo de 3,17%. Em outubro, o faturamento do setor foi de R$ 11,062 bilhões, o maior valor registrado em dez meses.



“A política econômica do País tem criado um ambiente favorável para que empresários e empreendedores possam realizar investimentos, o que permite gerar maior produtividade e, consequentemente, novos postos de trabalho. É isso que temos visto no PIM que, especialmente devido ao aumento da demanda do mercado interno, tem apresentado dados muito positivos e o fortalecimento de segmentos produtivos. O importante é garantir que esses resultados sejam consolidados e cada vez melhores", afirmou o superintendente da Suframa, Coronel Alfredo Menezes em texto divulgado à imprensa.


Crescimento no faturamento do PIM pode gerar novos empregos, segundo a Suframa. Foto: Arquivo/AC

O presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), Antônio Silva, afirmou que o desempenho econômico da indústria nos dez meses de 2019 caminha direção a projeção dos empresários de encerrar o ano com receita superior a R$ 101 bilhões.

“Nos preocupa é a situação atual, principalmente, agora com as consequências imprevisíveis do Coronavírus que, possivelmente, afetará toda a economia mundial e, principalmente, a do Brasil já que a China é o maior parceiro comercial brasileiro no comércio internacional. Manter a nossa economia da ZFM em expansão é o principal desafio que teremos esse ano. Se pelo menos tivermos um pouco de boa vontade do Governo talvez essa tarefa possa ser menos difícil”, declarou o empresário.

Em uma publicação no Twitter, o senador Plínio Valério (PSDB) aproveitou para comentar o faturamento parcial do PIM e alfinetar o ministro da Economia, Paulo Guedes. “Apesar da má vontade do ministro Paulo Guedes com a ZFM, faturamento de indústrias do Polo Industrial de Manaus tem alta recorde de 11,57% em dez meses”, escreveu o parlamentar nesta segunda-feira.

Empregos

Segundos dados da Suframa, o mês de outubro fechou com o total de 92.029 industriários entre efetivos (79.904), temporários (5.872) e terceirizados (6.253). O número de postos de trabalho terceirizados cresceu 20,8% e temporários 19,7%, enquanto efetivos 2,1%. Em outubro de 2016, o PIM somou 88.883 empregos, sendo 80.659 efetivos.

Somadas às vagas geradas de janeiro a outubro, a média mensal de trabalhadores empregados no ano passado chegou a 88.797. Os polos eletroeletrônico (41.167), duas rodas (17.639), termoplástico (9.388), metalúrgico (7.044), mecânico (6.841), químico (3.599), papel e papelão (2.863), isqueiros, canetas e barbeadores descartáveis (2.942) e produtos alimentícios (1.228) se destacam na empregabilidade.

Resultado por setor

Os segmentos com maior percentual de crescimento, quando comparados ao mesmo período de 2018, são: têxtil, de 74,79% e faturamento de R$ 143,31 milhões; metalúrgico, de 38,51% e faturamento de R$ 6,59 bilhões; produtos alimentícios, de 34,52% e faturamento de 350,03 milhões; e mecânico, de 32,68 % e faturamento de R$ 5,01 bilhões. Os dois maiores setores do PIM – eletroeletrônico e bens de informática – faturaram, R$ 22,23 bilhões e R$ 16,22 bilhões, respectivamente.

Entre os principais produtos com incremento na produção, desponta os aparelhos de condicionadores de ar do tipo split com 3,7 milhões de unidades produzidas e crescimento de 49,10%; aparelhos de barbear, com 1,6 milhão de unidades produzidas e crescimento de 42,69%; câmera fotográfica digital, com 82 mil unidades produzidas e crescimento de 28,41%; bicicletas, com 821,9 mil unidades produzidas e crescimento de 22,38%; auto-rádio e aparelhos reprodutores de áudio, com 1,9 milhão de unidades produzidas e crescimento de 17,95%; e forno microondas, com 3,1 milhões de unidades produzidas e crescimento de 15,16%.

News larissa 123 1d992ea1 3253 4ef8 b843 c32f62573432
Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.