LEVANTAMENTO

FCecon atendeu mais de 14 mil novos pacientes entre os anos de 2019 e 2021

Saiba como funciona o procedimento para abertura de prontuário e coleta de fichas de atendimento, além dos horários de funcionamento do local

Portal A Crítica
28/01/2022 às 12:17.
Atualizado em 08/03/2022 às 15:50

A Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), recebeu, entre os anos de 2019 e 2021, mais de 14 mil novos pacientes oriundos da região amazônica, de países vizinhos e de nove estados brasileiros. Essas pessoas têm acesso a mais de 119 modalidades de procedimentos ligados ao tratamento do câncer.

O acesso à unidade e ao tratamento terapêutico ocorre pela Triagem Ambulatorial, que deve ser buscada apenas quando o usuário possuir encaminhamento médico para tratamento oncológico, exame de biópsia com diagnóstico de câncer, ou ainda outro tipo de exame que indica forte suspeição de câncer, uma vez que a Fundação Cecon é um hospital de alta complexidade.

Segundo a gerente do Ambulatório, enfermeira Maura Andrea Negreiros, o usuário pode ser atendido na Triagem sem, necessariamente, ser paciente do hospital. Ela disse que, no serviço, uma enfermeira irá receber os exames e laudos médicos, e avaliará os documentos. “Há duas situações. A primeira é quando a pessoa não é para a FCecon e, assim, recebe orientações e é encaminhada à unidade hospitalar correta”, afirmou.

A segunda situação, conforme Negreiros, é quando a pessoa apresenta os exames de diagnóstico positivo para câncer. Após a triagem, o paciente é encaminhado para abertura de prontuário no balcão do Serviço de Atendimento Médico e Estatístico (Same) e agendamento da consulta com o profissional médico.

Abertura de prontuário – A gerente do Same, Zenóbia Almeida Filha, informou que a abertura do prontuário pode ser feita tanto pelo paciente quanto por alguém da família. Ela orientou que é preciso apresentar os exames de imagem, laudos, RG, CPF, comprovante de residência e carteira do Sistema Único de Saúde (SUS).

“Sendo morador do interior do Amazonas, é preciso trazer o comprovante do município de onde reside. A informação é importante para sabermos o quantitativo de pacientes oriundos do interior atendidos pelo hospital. A pessoa não deixará de ser atendida por morar no interior. Caso também não tenha o cartão do SUS, não deixará de ser atendida, pois fazemos a emissão para o paciente”, esclarece Zenóbia Filha.

Fichas – Diariamente, são distribuídas 30 senhas pela manhã e 30 à tarde. Independentemente da quantidade de senhas, o serviço atende as pessoas que buscam informações e orientações.

Horário – O serviço de Triagem funciona de segunda a sexta-feira, das 7h ao meio-dia e das 13h às 17h.

Segundo Maura Negreiros, no período da tarde, são atendidos, primeiramente, os pacientes que já são da FCecon e que irão internar. Esses pacientes são priorizados porque precisam receber o resultado do teste para Covid-19 para, então, serem liberados para a internação na Fundação, caso o teste tenha dado negativo. Caso o resultado seja positivo, recebem as devidas orientações.

A partir das 14h, o atendimento se volta aos demais casos.

Assuntos
Compartilhar
Sobre o Portal A Crítica
No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.
© Copyright 2022Portal A Crítica.Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por
Distribuído por