Publicidade
Cotidiano
Outubro Rosa

FCecon e ONGs fazem programação extensa de atividades voltadas à prevenção

A expectativa, segundo ele, é que cerca de 50 atividades sejam desenvolvidas pela FCecon, em parceria com as ONGs de apoio à causa câncer, durante a campanha 04/10/2016 às 16:00
Show fcecon
A Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon) elaborou uma extensa programação
acritica.com Manaus (AM)

A Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), unidade do Governo do Estado, elaborou uma extensa programação para desenvolver neste mês, durante a Campanha Outubro Rosa, que chama a atenção para a importância da prevenção e diagnóstico precoce dos cânceres de mama e colo uterino. Eles são considerados os dois tipos mais prevalentes da doença entre as mulheres na região. Segundo o diretor-presidente da instituição, cirurgião oncológico Marco Antônio Ricci, dezenas de palestras estão confirmadas para o período, com as seguintes temáticas: fatores de risco do câncer, epidemiologia, estratégia de rastreio e detecção do câncer feminino e como preveni-lo.

A expectativa, segundo ele, é que cerca de 50 atividades sejam desenvolvidas pela FCecon, em parceria com as ONGs de apoio à causa câncer, durante a campanha. Ricci explica que o cronograma de atividades é organizado pelo Departamento de Prevenção e Controle do Câncer (DPCC – FCecon) e inclui palestrantes de diversos setores da unidade hospitalar vinculada à Secretaria de Estado da Saúde (Susam), atualmente considerada referência no diagnóstico e tratamento do câncer na Amazônia Ocidental. “Nossa principal missão é fazer com que as mulheres amazonenses insiram na rotina de exames anuais, o preventivo Papanicolau, que deve ser feito a partir do início da vida sexual, e a mamografia, a partir dos 40 anos”, reforçou.

A coordenadora estadual de Atenção Oncológica, enfermeira Marília Muniz, destaca que empresas públicas e privadas têm aderido à campanha, ao longo dos anos, buscando levar informação de qualidade às suas funcionárias e colaboradoras através de parcerias com a Fundação. “Hoje, a unidade hospitalar conta com uma equipe capacitada e com expertise, o que agrega valor às palestras. São médicos, enfermeiros, assistentes sociais, psicólogos e vários outros colaboradores, que buscam orientar as pessoas sobre a detecção de eventuais alterações que podem indicar a presença de um câncer. É importante que elas saibam buscar ajuda nos especialistas adequados, pois quanto mais cedo identificada a doença, maiores as chances de cura”, alertou.

Uma das palestrantes do Outubro Rosa, a chefe do Departamento de Ensino e Pesquisa da FCecon, enfermeira Júlia Mônica Benevides, destaca que, além de alertas a população feminina, um dos principais objetivos das palestras é tornar as participantes multiplicadoras das informações, para que elas levem orientação às suas mães, filhas, irmãs, amigas e colegas de trabalho. “A disseminação da informação, nesse caso, é fator determinante para a procura pela prevenção e ajuda diretamente no reforço da Política de Atenção Oncológica”, ressaltou.

Nesta semana, militares da Aeronáutica e membros do Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta IV), foram as escolhidas para receber orientação acerca da campanha. As ações se estendem para escolas, empresas privadas e órgão públicos. Outras atividades, como a 'Caminhada das Vitoriosas', dia 26, e uma manhã de beleza para pacientes da FCecon, dia 29, também estão programadas para este mês. Esta última com o propósito de ajudar a resgatar a autoestima das pacientes oncológicas.

Dentro do hospitalar

Profissionais da FCecon também estão inseridos na programação do Outubro Rosa, através da programação interna elaborada pelos setores do hospital. No início da semana, uma iniciativa da chefia do Centro Cirúrgico da unidade hospitalar, levou a médicos, enfermeiros, técnicos e maqueiros, uma aula de ginástica laboral, conduzida pelo professor voluntário Marcos Pereira. De acordo com a coordenadora do setor, enfermeira Shirley Monteiro, a ideia foi proporcionar um momento de lazer aos profissionais da cirurgia, além de promover a prevenção a doenças ocupacionais, já que a base da atividade é alongamento corporal. “Essa modalidade de ginástica também ajuda a combater o estresse, um dos fatores de risco do câncer, comprovadamente”, frisou.

*Com informações da assessoria da comunicação.

Publicidade
Publicidade