Publicidade
Cotidiano
Notícias

FCecon lança mais uma residência médica inédita no Amazonas

A Anestesiologia passou a ser ofertada no último processo seletivo, com duas vagas que serão preenchidas em fevereiro deste ano 15/01/2015 às 15:55
Show 1
Ao todo, 11 vagas foram disponibilizadas pelo Programa de Residência Médica da instituição
ACRITICA.COM Manaus (AM)

A Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Saúde (Susam), lançou mais uma nova residência médica inédita no Amazonas, ampliando para seis as especializações oferecidas aos profissionais da medicina na instituição.

A Anestesiologia passou a ser ofertada no último processo seletivo, com duas vagas que serão preenchidas em fevereiro deste ano, conforme o diretor-presidente da FCecon, pneumologista Edson de Oliveira Andrade. Ao todo, 11 vagas foram disponibilizadas pelo Programa de Residência Médica da instituição, para o ano vigente, disputadas por 48 inscritos.

Além da Anestesiologia, a FCecon já oferece em seu Programa de Residência Médica, as seguintes especializações: Cancerologia Cirúrgica, Cancerologia Clínica, Cirurgia de Cabeça e Pescoço, Mastologia e Radiologia e Diagnóstico por Imagem – as duas últimas lançadas de forma inédita no Estado, em 2014.

Todas elas foram credenciadas pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM) – Ministério da Educação (MEC). O tempo de conclusão varia entre dois e três anos de teoria e prática acompanhadas por preceptores. As inscrições para o processo seletivo de 2015 já foram encerradas.

O processo está sendo coordenado pela Comissão Estadual de Residência Médica do Amazonas (Cerem – AM) e segue normas rígidas, que vão desde a inscrição, até a seleção, que ocorre em duas fases, explicou Edson Andrade. Entre elas, está a Resolução n° 003/2011, do Conselho Nacional de Residência Médica (CNRM), que recomenda no mínimo 90% da pontuação relacionados à prova escrita e no máximo 10%, à análise de currículo.

“Quando ampliamos o leque de opções dentro do Programa de Residência Médica, reduzimos as chances de o profissional médico recém-formado, ir para outros estados em busca da especialização”, ressaltou o diretor-presidente.

Além disso, destacou Andrade, a ampliação do Programa também atrai médicos de outros estados brasileiros, principalmente os que residem no Norte do País, que têm a oportunidade de crescer profissionalmente dentro da sua própria região.

“A formação de novos profissionais especializados é de extrema importância no âmbito hospitalar também, umas vez que aumentamos nosso nível de excelência, tornando a FCecon, que já é referência no diagnóstico e tratamento do câncer em toda a Amazônia Ocidental, um grande hospital de ensino e promovendo a melhoria na assistência ao paciente, que é nosso objetivo final”, concluiu Andrade.

Publicidade
Publicidade